Mais lidas
Economia

Presidente da Siemens diz que crise política tem represado investimentos

.

RENATA AGOSTINI E FLAVIA LIMA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A crise política enfrentada pelo país tem afugentado investidores, afirma o presidente da alemã Siemens no Brasil, Paulo Ricardo Stark.

"Há muito investimento esperando esclarecimentos da crise [política] ou até mesmo 2018 para ocorrer", afirmou nesta terça (30) no Fórum de Investimentos Brasil 2017, realizado em São Paulo.

A delação do empresário Joesley Batista, que gravou conversa com o presidente Michel Temer, jogou o governo do peemedebista numa crise e lançou dúvidas sobre sua permanência no poder até o fim de seu mandato.

Para o executivo, a solução tem de ser célere para não prejudicar a retomada da economia.

"Quanto mais rápido se conseguir estabilidade política, melhor para o país e para investidores que dependem disso para tomar decisões", disse.

Já o presidente da Anglo American no Brasil, Ruben Fernandes, minimizou o impacto da crise em Brasília na estratégia de empresas.

Segundo ele, instabilidade momentânea não afeta o planejamento. A qualidade da infraestrutura nos país, por exemplo, tem mais influência, disse. "A logística pesa mais do que a situação específica política e econômica", afirmou.

Por isso, a Anglo American vê com bons olhos as reformas, que fazem a mineração brasileira mais competitiva, disse Fernandes.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber