Mais lidas
Economia

Delação da JBS prejudicou articulação por reforma, diz ministro

.

RENATA AGOSTINI E FLAVIA LIMA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A delação da JBS atrapalhou a articulação do governo para aprovar a reforma da Previdência, admitiu o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, nesta terça (30).

"É um trabalho de construção política. Acho que atrapalhou um pouco", afirmou. "É evidente que há uma crise política e isso afeta a construção desse consenso. Mas não quer dizer que inviabiliza", disse.

Mas, segundo ele, não é possível afirmar ainda que o governo perdeu força política.

"Isso só pode ser medido na votação. Qualquer avaliação preliminar é sempre uma projeção ou avaliação precária. Você não coloca uma votação desse tipo para ver o que acontece. Isso está sendo construído", afirmou.

O ministro participou em São Paulo do lançamento do Fundo de Investimento Brasil-China. O fundo reservará US$ 20 bilhões para financiar projeto no país. Desse total, US$ 5 bilhões sairão da Caixa e do BNDES. O restante virá dos chineses.

Apesar de a delação da JBS ter prejudicado as tratativas no Congresso para aprovação da reforma Previdenciária, a equipe econômica não vê impacto do episódio na recuperação da economia.

"O que podemos medir, a partir dos dados do mercado financeiro é que houve um primeiro momento em que a Bolsa caiu. Mas, desde então, houve certa serenidade. Não esperamos que haja, a partir dessa delação, efeito prolongado na economia", disse Dyogo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber