Mais lidas
Economia

Taxa de juros a consumidores cai 4,6 pontos em abril, segundo BC

.

MAELI PRADO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - As taxas de juros ao consumidor caíram 4,6 pontos percentuais em abril na comparação com março, ficando em 68,1% ao ano, em média, no mês passado, divulgou nesta quinta-feira (25) o Banco Central.

Essa é a taxa calculada com recursos livres (que não incluem financiamentos imobiliários, empréstimos do BNDES e crédito rural).

O spread (diferença entre o que os bancos pagam para captar recursos e o que cobram na ponta) também recuou na mesma comparação, de 62,2 pontos percentuais para 57,8 pontos percentuais. Ou seja, uma queda de 4,4 pontos percentuais entre março e abril.

A taxa de juros e o spread com recursos livres para empresas também caíram: de 27,5% para 26,3% ao ano e de 17,7 para 16,8 pontos percentuais, respectivamente.

A inadimplência se manteve no mesmo patamar do que março: 5,7% (consumidores) e 5,9% (empresas).

Os juros dos empréstimos direcionados (empréstimos imobiliários, BNDES e rural) também caíram, mas menos do que o crédito livre.

O BC vem reduzindo a taxa básica de juros da economia, a Selic, desde outubro do ano passado.

Em abril, a Selic foi reduzida de 12,25% ao ano para os atuais 11,25% ao ano -queda que representou uma intensificação em relação ao ritmo de corte das reuniões anteriores, de 0,75 ponto percentual.

ROTATIVO x PARCELADO

No mês passado, o efeito das mudanças realizadas nas regras do cartão de crédito rotativo passou a ser sentido -o CMN (Conselho Monetário Nacional) proibiu os bancos de deixarem clientes nessa modalidade por mais de um mês.

Os juros do rotativo caíram de 490,3% ao ano para 422,5% ao ano.

As taxas do cartão de crédito parcelado, por outro lado, aumentaram de 158,5% ao ano para 161,6% ao ano.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber