Facebook Img Logo
Mais lidas
Economia

Caixa abre agências mais cedo para saque do FGTS

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As agências da Caixa Econômica Federal vão funcionar em horários especiais a partir desta sexta-feira (12) para atender aos trabalhadores contemplados na nova fase do saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Trabalhadores nascidos em junho, julho e agosto terão direito a sacar o dinheiro de suas contas inativas. São mais de 7,6 milhões de pessoas, segundo estimativa da Caixa.

Nesta sexta (12), o banco abre duas horas mais cedo (às 8h) e fecha uma hora mais tarde (18h). O mesmo esquema ocorre na segunda (15) e na terça-feira (16). No sábado (13), as agências abrem excepcionalmente das 9h às 15h.

Trabalhadores com menos de R$ 3.000 e que tenham cartão do cidadão podem resgatar o dinheiro em lotéricas, que também abrem aos sábados.

Para fazer o saque, é recomendável levar a carteira de trabalho e o termo de rescisão do contrato, além de um documento de identificação como RG ou CPF. Saques de até R$ 1.500 podem ser feitos no autoatendimento do banco apenas com a senha do cartão cidadão.

O calendário foi organizado por data de nascimento. Quem nasceu entre junho e agosto poderá sacar a partir de 12 de maio. Nascidos entre setembro e novembro poderão sacar a partir de 16 de junho e quem nasceu em dezembro terá entre 14 e 31 de julho para retirar o dinheiro.

O horário especial não vale para postos de atendimento localizados dentro de repartições públicas.

Cerca de 10,6 milhões de pessoas já sacaram dinheiro nas fases anteriores, afirmou o banco. Os saques, de R$ 16,6 bilhões, equivalem a 91% do total inicialmente previsto (R$ 18,1 bilhões).

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Economia

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber