Mais lidas
Economia

'Não a essa desgraça', diz Erundina em protesto contra reforma trabalhista

.

RANIER BRAGON, MARIANA CARNEIRO E MARINA DIAS

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A oposição realizou na tarde desta quarta-feira (26) um protesto no plenário da Câmara durante a sessão de votação da reforma trabalhista.

Portando cartazes contra pontos do projeto que, entre outras coisas, permite o parcelamento de férias, dificulta ações trabalhistas e acaba com a obrigatoriedade da contribuição sindical, deputados do PT, PC do B e PSOL, entre outros, subiram à Mesa do plenário e, por alguns minutos, conseguiram interromper a leitura do relatório do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN).

A ex-prefeita de São Paulo Luiza Erundina (PSOL) chegou a gritar "não a essa desgraça de reforma!" e, por alguns instantes, colocou o seu cartaz à frente da câmera do plenário que filmava a leitura do relatório por Marinho.

A sessão deve ser longa e pode não acabar nesta quarta. Isso porque a oposição está usando uma série de mecanismos regimentais -requerimentos protelatórios, reclamações e discursos alongados, entre outros- para atrasar e tentar derrubar a votação.

A reforma trabalhista é uma das prioridades legislativas do governo Michel Temer em 2017. Após passar pela Câmara, ela tem que ser analisada ainda pelo Senado.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber