Mais lidas
Economia

Após revisão, economia americana cresce 2,1% no 4º trimestre

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O crescimento econômico dos Estados Unidos desacelerou menos do que o informado anteriormente no quarto trimestre, em meio a gastos do consumidor e aumento das importações.

O PIB (Produto Interno Bruto) americano cresceu a uma taxa anualizada de 2,1%, ante 1,9% informado anteriormente, informou o Departamento de Comércio nesta quinta-feira (30), em sua terceira estimativa do índice para o período. Há indicações de que a atividade apresentou moderação ainda maior no início de 2017.

O governo também disse que os lucros corporativos após impostos com ajustes em estimativa de estoques e consumo de capital aumentaram a uma taxa anual de 2,3% no quarto trimestre, depois de subir a um ritmo de 6,7% no terceiro trimestre.

Dados como o comércio, gastos do consumidor e da construção sugerem que a economia teve dificuldades para recuperar impulso no primeiro trimestre. O O Fed (Federal Reserve, Banco Central americano) de Atlanta prevê que o PIB avançará a uma taxa de 1% no primeiro trimestre.

A economia cresceu 3,5% no terceiro trimestre, encerrando 2016 com expansão de 1,6%, pior desempenho desde 2011, depois de crescer 2,6% em 2015.

O crescimento dos gastos do consumidor, que representam mais de dois terços da atividade econômica dos EUA, foi revisado para uma taxa de 3,5% no quarto trimestre, ante 3% anteriormente relatado.

Parte do aumento na demanda foi preenchida com as importações, que subiram 9%, em vez do ritmo de 8,5% divulgado antes.

As exportações recuaram 4,5%, mais do que o estimado anteriormente, deixando um deficit comercial que subtraiu 1,82 ponto percentual do crescimento do PIB, conforme anteriormente referido.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber