Mais lidas
Economia

ATUALIZADA - Hong Kong volta a liberar entrada de carnes brasileiras

.

DIMMI AMORA

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Hong Kong liberou nesta terça-feira (28) a importação de carnes provenientes do Brasil, informou o Ministério da Agricultura do Brasil.

A decisão ocorreu após uma teleconferência na noite de segunda (27) entre representantes do território chinês com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Desta forma, Hong Kong se alinha a países que suspenderam a restrição a toda a carne nacional, mantendo o embargo apenas aos 21 frigoríficos que já estão proibidos pelo Brasil de exportar após a Operação Carne Fraca.

Com a volta de Hong Kong, as restrições agora são apenas de mercados menores de 11 países da América Central e da África. O México também ainda está barrando exportações de frango brasileiras. E o Qatar suspendeu os desembarques.

Em nota, o Planalto diz ter recebido "com satisfação" a notícia da retomada da importação por Hong Kong. "Com essa medida, todos os grandes mercados para exportações de carnes brasileiras encontram-se novamente reabertos", afirma.

Hong Kong foi o terceiro maior comprador de carnes (suíno, bovino e aves) do país no ano passado: US$ 1,6 bilhão. O bloqueio do território chinês era considerado preocupante pelas autoridades e associações do setor.

A preocupação agora é destravar o mercado do Qatar, que foi o 19º principal importador, com US$ 113 milhões, e do México.

Desde o anúncio da Polícia Federal, que encontrou irregularidades na liberação de produtos em alguns frigoríficos do país, com indícios de corrupção envolvendo fiscais agropecuários e funcionários das empresas, 35 países anunciaram algum tipo de medida preventiva.

Nesta manhã, o ministro recebeu o comissário europeu da Saúde e da Segurança Alimentar, Vytenis Andriukaitis, que já tinha visita marcada ao Brasil e passou a tratar dos problemas relativos à Operação Carne Fraca.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber