Mais lidas
Economia

Região metropolitana de São Paulo fecha 384 mil postos de trabalho em dois anos

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A região metropolitana de São Paulo perdeu 384 mil postos de trabalho entre 2014 e 2016, segundo balanço divulgado pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados). No total, o órgão estadual calcula que existam 6,15 milhões de trabalhadores na metrópole, sendo 5,4 milhões na capital. As informações são da Agência Brasil.

No município de São Paulo, de 2015 para 2016, houve o fechamento de 205 mil vagas, fazendo com que o índice de desemprego atingisse o patamar de 16% no ano passado. Em 2014, o índice era de 10,3% e, em 2015, de 12,8%.

As taxas de desocupação são maiores nas regiões do extremo leste e extremo sul da capital paulista. Na primeira, onde estão os distritos de Guaianases, São Miguel e Itaquera, o desemprego chegou a 19% em 2016, contra 15,8%, em 2015, e 12,5%, em 2014. Na outra, onde ficam Marsilac, Parelheiros e Grajaú, o percentual de desocupados ficou em 17,5% no ano passado. Em 2015, a taxa na região era de 12,6% e, em 2014, de 10,8%.

A zona oeste registrou, em 2016, o menor índice de desemprego, 11,7%. Em 2015, a taxa na região era de 9,7% e, em 2014, de 8,5%.

DISTRIBUIÇÃO

A região do extremo sul tem o maior contingente de trabalhadores, 1,14 milhão de pessoas (23,6% do total), seguida pelos distritos mais ao leste, com 1,05 milhão de trabalhadores (22,2% do total).

A maior parte dos empregos está, no entanto, nas áreas com melhor infraestrutura, sendo que 25,4% estão no centro-sul, onde ficam os distritos de Santo Amaro, Itaim e Ipiranga. A zona oeste tem 21% dos postos de trabalho e o centro, 17,8%.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber