Mais lidas
Economia

Retração na economia reduz apostas na loteria federal em 2016

.

LAÍS ALEGRETTI

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A retração da economia levou o brasileiro a reduzir as apostas nas loterias federais no ano passado. O valor arrecadado em 2016 caiu 13,8% e ficou em R$ 12,8 bilhões. Em 2015, o total arrecadado foi R$ 14,9 bilhões.

O montante arrecadado no ano passado também foi inferior a 2014 (R$ 13,5 bilhões). Os dados da arrecadação das loterias federais, administradas pela Caixa Econômica Federal, foram divulgados nesta sexta-feira (6) pelo Ministério da Fazenda. As loterias federais são reguladas pela Secretaria de Acompanhamento Econômico da pasta.

O governo informou que R$ 5,03 bilhões foram repassados para investimento em "áreas prioritárias para o desenvolvimento". A Seguridade Social recebeu R$ 2,1 bilhões e o FIES (Programa de Financiamento Estudantil do Ensino Superior), R$ 1,2 bilhão.

Outros R$ 950 milhões foram destinados ao esporte nacional (Ministério do Esporte, Comitês Olímpico e Paraolímpico Brasileiros, Confederação Brasileira de Clubes e clubes de futebol).

De acordo com o Ministério da Fazenda, o Fundo Nacional de Cultura recebeu R$ 359 milhões e o Fundo Penitenciário Nacional, R$ 385 milhões. A Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) e a Cruz Vermelha receberam R$ 8,9 milhões.

A Fazenda também informou que o governo arrecadou, com Imposto de Renda sobre prêmios pagos aos vencedores, R$ 1,07 bilhão. Assim, do total do faturamento com loterias, R$ 6,1 bilhões foram destinados aos cofres do Tesouro Nacional.

"As loterias federais possuem grande potencial de expansão no país, uma vez que, em uma comparação ao que ocorre no mundo, poucas modalidades lotéricas são exploradas no Brasil, afetando substancialmente a arrecadação per capita", avaliou o Ministério da Fazenda.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber