Economia

'Brasil precisa de uma injeção de otimismo', diz Temer

.

 O vice-presidente da República, Michel Temer, afirmou na manhã desta quarta-feira (24) que o país precisa de uma injeção de otimismo e que a crise econômica pode ser resolvida pela integração entre o setor privado e o governo.

"Estamos precisando de uma certa injeção de otimismo", disse Temer durante a abertura de evento realizado em São Paulo para discutir oportunidades no setor portuário. Ele defendeu a retomada do pacote de concessões para destravar a economia.

"Estamos numa fase passageira de eliminação de empregos. Precisamos das concessões para recuperar a geração de empregos (...). Vamos fazer uma sociedade entre o governo e o setor produtivo", afirmou Temer a uma plateia de empresários. O vice-presidente disse que o seu papel, no evento desta quarta, era tentar transmitir uma ideia de otimismo ao setor privado.
Segundo Temer, o Brasil está na fase da "democracia da eficiência" e nesse sentido ganha relevância a questão da infraestrutura. O governo prevê investimentos de R$ 51 bilhões nos portos brasileiros nos próximos anos, dos quais R$ 47 bilhões deverão ser desembolsados pela iniciativa privada.

O vice-presidente disse que a palavra crise é usada de forma "indiscriminada" no momento e que o termo pode ter "gradações". Uma crise, disse, pode ser "administrativa", política, com a "inexistência de apoio ao governo", ou econômica, "que pode ser um pouco mais dramática".
Temer também falou que o momento é de ajustamentos e "reprogramação" na economia. "Temos que reprogramar a economia porque a economia não é algo tão sólido, tão estável. Muitas vezes é preciso uma certa reprogramação."