Economia

XP Corretora vai entrar na briga pelo segmento de varejo do Citi

.

TÁSSIA KASTNER
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A XP Investimentos, que já ensaia a entrada no segmento bancário, deve entrar na disputa pela operação de varejo do Citi no Brasil, colocada à venda na semana passada.
Segundo a reportagem apurou, a XP quer incorporar serviços de operação bancária que estão por trás da área de investimento, como as transferências (DOC e TED). Para investir, clientes precisam levar o dinheiro de uma conta-corrente em banco para uma conta da corretora.
O Citi é considerado o último banco com foco no atendimento Pessoa Física à venda no país. Voltado à alta renda, estaria alinhado ao público que a XP vêm buscando, o que justificaria a aquisição.
A reportagem apurou que os sócios estrangeiros da XP têm proximidade com o Citigroup e estariam dispostos a fazer o investimento. Com isso, a corretora não precisaria se endividar para a compra.
Entre os acionistas da corretora estão o fundo de private equity General Atlantic e o fundo Actis.
O Citi tem R$ 80,6 bilhões em ativos no país, ante R$ 3,19 bilhões da XP, segundo dados do Banco Central, atualizados até setembro do ano passado.
O apetite, por enquanto, é grande. Segundo uma fonte, a XP está disposta a entrar na briga de igual para igual com os grandes bancos, mesmo sabendo que a disputa será acirrada. "O Citi virou a cereja do bolo. Tem muita gente interessada."
DESBANCARIZE?
Apesar do discurso de que o investidor deve desbancarizar seu investimento, usado em publicidade, a XP já caminha em direção ao setor bancário. Nas próximas semanas, deve fechar a compra de um banco menor, que servirá como trampolim para as operações de crédito.
O banco quer utilizar os investimentos como garantia para empréstimos.