Mais lidas
Economia

Contra inflação, Argentina aumenta faixa de isenção do Imposto de Renda

.

LUCIANA DYNIEWICZ
BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - Na tentativa de segurar a inflação, o presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciou nesta quinta (18) um aumento no piso do Imposto de Renda.
A partir de 1º de março, só pagarão a alíquota aqueles que receberem mais de 30 mil pesos (cerca de R$ 8.000) por mês -antes, o mínimo era de 15 mil pesos (cerca de R$ 4.000). A mudança é retroativa a 1º de janeiro. Apenas 10% da população tem hoje um salário superior aos 15 mil pesos.
"Alguém que tinha um salário líquido de 21.300 pesos passará a ganhar 26.600 pesos", exemplificou o presidente no anúncio na Casa Rosada, onde estavam presentes também governadores e dirigentes sindicais.
A alteração era uma promessa de campanha e vinha sendo planejada há algum tempo, mas foi antecipada devido às dificuldades que o governo enfrenta na negociação dos reajustes salariais.
Com a alta do piso do IR, Macri espera que os trabalhadores reduzam os pedidos de aumentos. Sindicatos defendem um incremento salarial de pelo menos 32%, o que impactaria na inflação do país.
A meta do governo é ter uma inflação menor de 25% neste ano. Em 2015, apenas na cidade de Buenos Aires, os preços avançaram 26,9%.
Os detalhes da mudança (que podem beneficiar uma parte maior da população) ainda não foram divulgados.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber