Mais lidas
Economia

Eike devolve ao Flamengo prédio arrendado na zona sul do Rio

.

BRUNO VILLAS BÔAS
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Depois fechar acordo para venda do hotel Glória e de ações de quatro empresas para um fundo árabe, o empresário Eike Batista conseguiu um "distrato amigável" com o Clube de Regatas do Flamengo sobre o arrendamento do edifício Hilton Santos, na zona sul do Rio.
O Conselho Deliberativo do Flamengo aprovou na noite desta terça-feira (19) a rescisão do contrato do clube com a empresa REX, do grupo EBX, do empresário, informou o vice-presidente de patrimônio do clube, Alexandre Wrobel.
Segundo ele, o Flamengo ficou com o valor das luvas pagas pelo empresário pelo arrendamento e reassumiu o edifício. Wrobel não comenta o valor das luvas, mas especula-se no mercado que pode ter ficado um pouco acima de R$ 15 milhões.
"DISTRATO AMIGÁVEL"
"Foi um distrato amigável. Ficamos com as luvas. Acho que vai ser algo melhor para o bairro [do Flamengo] e para a cidade", disse o vice-presidente de patrimônio do clube.
O edifício Hilton Santos fica na avenida Rui Barbosa, de frente para o Aterro do Flamengo. Com 24 andares e inaugurado em 1954, o edifício foi arrendado por Eike em 2012 para a construção de hotel cinco estrelas, com 350 quartos.
As obras, contudo, nem chegaram a começar. O edifício acabou completamente abandonado com a crise das empresas X. Em abril do ano passado, o prédio foi ainda ocupado por um grupo de aproximadamente 300 sem-teto.
A reintegração de posse do prédio, realizada pelo Batalhão de Choque, foi marcada por muito tumulto. Houve incêndio e prisão de um PM suspeito de usar spray de pimenta contra um homem que levava uma criança no colo.
Segundo Wrobel, o Flamengo estaria agora conversando com empresas interessadas no prédio e preparando uma nova licitação. A ideia é novamente arrendar o edifício, e não vendê-lo. Ele afirmou que a saída foi vantajosa para o clube.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber