Mais lidas
Economia

Novela da Globo e food truck ajudam destinos turísticos a atrair brasileiros

.

VINICIUS PEREIRA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mesmo com a crise e a alta do dólar, o Brasil se mantém sob os olhos da indústria turística internacional.
Prova do interesse do setor está na alta dos investimentos realizados para convencer o brasileiro a viajar ao exterior feitos por agências responsáveis pela promoção do turismo.
Para conquistar o viajante, vale até mesmo persuadir o telespectador com atores globais, como Juliana Paes e Fábio Assunção, em cenários litorâneos exuberantes -é o que vai fazer a Austrália.
O governo do país decidiu patrocinar a nova novela das 19 horas da TV Globo, "Totalmente Demais", que estreia nesta segunda-feira (9). O folhetim teve 38 cenas da trama gravadas por lá -tudo para inspirar brasileiros.
"Sabemos que as novelas são populares e aquilo que aparece na trama acaba gerando interesse nas pessoas", afirma Jane Whitehead, vice-presidente para a América do Tourism Australia, o órgão estatal para a promoção internacional do turismo australiano.
Os responsáveis não divulgam valores exatos, mas afirmam que o investimento do Tourism Australia no mercado brasileiro cresceu aproximadamente 80% neste ano em relação a 2014. Além da novela, o órgão focará também campanhas com operadoras de turismo, ações nas redes sociais e parcerias com influenciadores digitais.
O investimento se justifica pelo montante movimentado por brasileiros no país. Segundo dados da empresa, de agosto de 2014 a agosto desde ano, 46 mil brasileiros visitaram a Austrália, alta de 30% ante o mesmo período anterior. O gasto somou 322 milhões de dólares australianos (aproximadamente R$ 834 milhões).
"Além disso, o Brasil está entre os três principais mercados para a Austrália no segmento de luxo", afirma Whitehead.
A estratégia da agência caminha por uma estrada já conhecida em tempos econômicos difíceis: focar aqueles que não são afetados pela crise.
Um dos principais destinos turísticos frequentado por brasileiros, o estado americano da Flórida, que abriga cidades como Miami e Orlando, vem sentindo os efeitos da crise no Brasil, com queda na casa dos 10% já no ano passado.
Segundo especialistas, o local era o destino dos brasileiros "de primeira viagem", que buscavam compras em Miami e os parques de Orlando. Esse grupo, porém, é o que mais sente os efeitos da crise e deixou de optar por viagens internacionais.
O vácuo criado fez com que outros destinos vissem a oportunidade de crescer no Brasil, priorizando grupos de maior renda.
PELO ESTÔMAGO
Na rua Oscar Freire, símbolo do consumo de alto padrão em São Paulo, outra ação para captar turistas ocorria em um dia quente da primavera paulistana.
Um food truck preparava comidas típicas do estado da Califórnia, nos EUA, e distribuía gratuitamente aos frequentadores do local.
"Adorei o prato e o vinho da Califórnia. Já fui para a Europa e fiz todo o ritual Miami e Orlando [nos EUA], mas a próxima viagem, com certeza, será uma 'trip' de carro por lá", disse Renata da Cunha, 29, empresária e frequentadora de lojas da região.
A tentativa de pescar o brasileiro pela boca, ou melhor, pelo estômago, era mais uma das ações do Visit California. O órgão, responsável pelo desenvolvimento turístico do estado americano, vem promovendo ações de marketing no país, principalmente com operadoras de turismo.
O Visit California promete investir US$ 4 milhões (R$ 15,2 milhões) no Brasil entre julho de 2015 e junho do ano que vem para promover o destino, montante dez vezes maior do que no ano anterior.
Mesmo em épocas de vacas magras por aqui, o órgão prevê um aumento de 20% nos turistas brasileiros no estado em 2015, na comparação com o ano passado.
Além da degustação de comidas típicas, a empresa, financiada pela iniciativa privada, também promoveu encontros com a indústria de turismo local para promover o destino.
Tudo isso para convencer os brasileiros de que, mesmo com a crise, o importante é aproveitar.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber