Facebook Img Logo
Mais lidas
Economia

LinkedIn vai pagar US$ 13 milhões a usuários por enviar muitos e-mails

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O LinkedIn fechou um acordo para pagar US$ 13 milhões em indenizações para encerrar um processo coletivo movido contra ele na Justiça americana por enviar e-mails demais aos seus usuários.
A rede social de foco profissional foi processada pela forma como enviava as mensagens. Quando um usuário da rede convidava um amigo para fazer parte dela, o LinkedIn encaminhava um e-mail com o convite. Caso ele não fosse respondido, dois novos lembretes eram lançados após alguns dias.
Aí que estava o problema. Para os usuários que entraram na Justiça, eles concordavam com o primeiro e-mail enviado, mas não eram informados que outras duas mensagens também seriam encaminhadas para seus possíveis contatos.
Assim, legalmente, eles também não davam permissão para que a rede social usasse seus dados pessoais nas mensagens extras.
Quando o processo chegou ao fim, alguns usuários do LinkedIn receberam por e-mail uma mensagem dizendo que eles teriam direito à indenização.
Ao site Business Insider, um porta-voz da rede disse que já houve mudanças em seu sistema para evitar que o episódio se repetisse.
"Sobre o fato de mandarmos e-mail com lembretes para os membros doo LinkedIn, nós fizemos modificações em nosso produto e na nossa política de privacidade", afirmou.
Recentemente, o LinkedIn já havia anunciado mudanças em seu serviço. Além de diminuir o número de e-mails, também passou a oferecer um chat mais similar ao de outras redes sociais.




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Economia

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber