Mais lidas
Economia

Campeonato de games em SP entrega R$ 90 mil em prêmios a vencedores

.

FELIPE GIACOMELLI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O estádio do Palmeiras, em São Paulo, tem se destacado no Campeonato Brasileiro pela alta média de público. Neste sábado (8), deve receber mais 12 mil pessoas -mas para uma competição diferente. A arena será sede da decisão do Campeonato Brasileiro de "League of Legends", um dos games mais populares do mundo.
No jogo, classificado como de estratégia em tempo real, cada equipe de cinco integrantes tem como objetivo atravessar um campo de batalhas, entrar na base do time adversário e destruí-la. Cada jogador escolhe um personagem com superpoderes.
A primeira etapa do Campeonato Brasileiro, realizada virtualmente de janeiro a abril deste ano, foi disputada por 410 equipes. Neste sábado, as duas melhores se enfrentam, no estádio do Palmeiras, no formato melhor de cinco: quem vencer três partidas é a campeã.
Além do título, o time vencedor leva uma vaga para o próximo campeonato mundial do game e um prêmio de R$ 60 mil. O vice fica com R$ 30 mil.
A expectativa da Riot Games, empresa organizadora do campeonato, é que 12 mil pessoas acompanhem a decisão no estádio, pelos telões -os ingressos se esgotaram nos primeiros dias de venda. As partidas também serão transmitidas pela internet e em 40 salas de cinema no país.
"A gente quer que a pessoa se divirta não só jogando, mas também assistindo. É como o tênis ou o vôlei, em que muita gente não joga, mas acompanha", diz Fabio Massuda, gerente da Riot Games no Brasil.
PRÊMIOS MILIONÁRIOS
"League of Legends" é apenas um dos jogos em que há competições profissionais. Outro game famoso é o "Dota" (Defense of the Ancients), cujo mundial da segunda versão do jogo está acontecendo nesta semana, em Seattle, nos Estados Unidos.
As 16 equipes classificadas disputam prêmios de mais de US$ 18 milhões (R$ 60 milhões) -só o vencedor levará US$ 6,5 milhões.
A título de comparação, o torneio de tênis de Wimbledon, por exemplo, distribuiu US$ 16 milhões em 2015. Os campeões das chaves de simples, Novak Djokovic e Serena Williams, levaram cerca de US$ 3 milhões cada um.
Para chegar a esse valor recorde, a Valve, empresa que desenvolveu "Dota 2", fez uma espécie de "crowdfunding": cada pessoa que comprasse o "Compendium", guia eletrônico que trazia novos elementos para o game, contribuía, com parte do dinheiro usado, para a premiação.
Para os interessados em participar dessas competições eletrônicas milionárias, Massuda dá uma dica: "É a mesma dada a atletas profissionais; precisa ter dedicação, treinar, praticar, disputar com outros jogadores e montar uma boa equipe."
Não é necessário um computador de última geração para rodar esses jogos, mas uma conexão rápida com a internet ajuda a melhorar o tempo de reação. Para disputar o CBLOL, também é preciso ter no mínimo 17 anos.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber