Mais lidas
Economia

Bendine diz que não pode fazer "futurologia" sobre preço da gasolina

.

LUCAS VETTORAZZO E BRUNO VILLAS BÔAS
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, disse nesta quinta-feira (6) que não existe atualmente previsão para reajuste do preço da gasolina. Ele disse, contudo, que "não pode falar do futuro" dos preços.
Bendine disse que o mercado de combustíveis está sendo acompanhado mês a mês pela companhia e que, atualmente, os preços estão favoráveis para a Petrobras em relação ao mercado internacional.
"Estamos sendo recompensados devidamente pelas nossas vendas de derivados. Não tem perspectiva hoje, mas as variáveis mudarem, a empresa pode mudar. Mas não posso fazer futurologia sobre o preço", disse Bendine.
O preço dos combustíveis é um dos fatores sensíveis no balanço da companhia. A área de abastecimento da Petrobras (responsável pelas refinarias) teve 16 trimestres seguidos de prejuízos por vender gasolina a preços inferiores ao mercado internacional. Agora, a operação é lucrativa.
Com a queda do preço do barril de petróleo no exterior e a menor demanda por derivados, a diferença entre o que a Petrobras compra no exterior e vende ficou favorável. O barril de petróleo caiu 31% neste primeiro semestre, para US$ 59,51.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber