Mais lidas
Economia

Dilma vai anunciar plano de reforma agrária nas próximas semanas, afirma ministro

.

MARINA DIAS E ISABEL VERSIANI
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, disse nesta segunda-feira (22) que a presidente Dilma Rousseff vai anunciar nas próximas semanas um novo plano de reforma agrária para o país.
Nos últimos minutos de seu discurso durante o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar, no Palácio do Planalto, o ministro citou, sem dar detalhes, o anúncio do novo plano que, segundo ele, será feito em comemoração dos 45 anos do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).
"Para encerrar as minhas palavras, informo que apresentaremos nos próximos dias à presidente Dilma Rousseff um plano de reforma agrária para ser anunciado pela presidente nas próximas semanas", afirmou Patrus.
De acordo com o ministro, para que o Brasil desenvolva uma "nova forma de produzir", "é fundamental que agricultores e agricultoras tenham acesso à terra."
"Nós sabemos que a terra não é suficiente, mas é fundamental para que, a partir dela, venham outras políticas públicas que viabilizem efetivamente a agricultura familiar", completou.
A reforma agrária é uma das bandeiras das bases sociais do PT, partido da presidente, mas foi deixada de lado no primeiro mandado de Dilma.
PLANO SAFRA
O governo anunciou nesta segunda (22) o plano de financiamento da agricultura familiar para a safra 2015-2016, com previsão de um aumento de 20% do volume de crédito.
No total, serão oferecidos R$ 28,9 bilhões em financiamento para os agricultores, a taxas de 2% a 5,5% ao ano.
Ao detalhar o plano, Patrus anunciou ainda que estão sendo instituídas novas regras simplificadas de exigência sanitária, infraestrutura e transporte para a produção agrícola de pequeno porte.
O objetivo é aumentar a competitividade do setor.
"Até aqui, os agricultores familiares tinham que seguir as regras da agroindústria. Não mais", afirmou o ministro.
O governo definiu ainda que 30% dos recursos destinados pela administração federal à compra de alimentos devem ser direcionados à produção agrícola familiar.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber