Mais lidas
Economia

Atividade econômica recua pelo 2º trimestre seguido, diz Banco Central

.

EDUARDO CUCOLO
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A economia brasileira voltou a registrar retração. No primeiro trimestre de 2015, a queda na atividade foi de 0,81% em relação aos três últimos meses de 2014, de acordo com o indicador de atividade do Banco Central, o IBC-Br. Nos três últimos meses do ano passado, o BC havia apurado recuo de 0,21% na atividade.
O indicador do BC serve como referência para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. Entre os dados que influenciam seu cálculo estão as pesquisas mensais da indústria e do comércio do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
O índice também tem influência sobre as projeções do mercado financeiro para o PIB (Produto Interno Bruto), embora não possa ser considerado como uma prévia desse indicador, que é trimestral e tem outra metodologia de cálculo.
O PIB do trimestre será conhecido na sexta-feira da próxima semana (29). No quarto trimestre, o IBGE registrou expansão de 0,3%, mas o dado poderá ser revisto. Pelo critério adotado por alguns economistas, há uma recessão quando o PIB cai por dois ou três trimestres consecutivos.
No acumulado nos últimos 12 meses, indicador do BC mostra queda de 1,26% na comparação com os 12 meses anteriores. Na comparação com o primeiro trimestre de 2014, o IBC-Br teve retração de 1,98% no primeiro trimestre.
Os dados do BC que já haviam sido divulgados e iam até fevereiro foram todos revistos para seguir o novo padrão das contas nacionais utilizado pelo IBGE.
Os novos números mostram que, entre outubro do ano passado e março deste ano, houve queda na atividade em todos os meses, exceto em fevereiro, quando houve alta de 0,59% na comparação com o mês anterior. Em março, a queda foi de 1,07%, pior resultado desde junho do ano passado (-1,42%).

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber