Mais lidas
Economia

BC terá pela 1º vez diretor vindo do mercado financeiro no governo Dilma

.

EDUARDO CUCOLO
BRASÍLIA, DF - O Banco Central passará pela primeira dança de cadeiras desde o início do governo Dilma Rousseff, quando foi montada uma diretoria composta apenas por funcionários públicos de carreira.
Sai Carlos Hamilton, que está na diretoria de Política Econômica desde março de 2010. Em seu lugar, ficará Luiz Awazu Pereira da Silva, que atualmente comanda duas diretorias, Assuntos Internacionais e Regulação.
Para os dois postos que eram ocupados por Awazu foram indicados o economista Tony Volpon, atualmente diretor executivo da gestora de recursos japonesa Nomura Securities International, e Otávio Ribeiro Damaso, que hoje ocupa a chefia de gabinete e coordena a assessoria econômica do presidente do BC, Alexandre Tombini.
Volpon é o primeiro economista vindo do mercado financeiro a ocupar uma cadeira na diretoria do BC. Os diretores da instituição, junto com o presidente, formam o Copom (Comitê de Política Monetária), órgão responsável por definir, por exemplo, a taxa básica de juros.
Desde o ano passado já se falava na saída de Hamilton que, segundo o BC, deixa o cargo a pedido. Ele era visto pelo mercado como o diretor mais "hawkish", termo derivado da palavra "falcão" em inglês e que é usado para definir uma postura de maior preocupação com a inflação. Awazu, por outro lado, é considerado um dos diretores mais resistentes às decisões de aumento de juros.
Segundo o BC, os nomes dos dois novos diretores ainda terão de ser submetidos ao Senado Federal.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber