Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Economia

Cinto de três pontos e encosto de cabeça serão obrigatórios a partir de 2020

.

SÃO PAULO, SP - A partir de 2020, todos os veículos fabricados no Brasil deverão ter cintos de segurança de três pontos e encosto de cabeça para todos os passageiros, além de pelo menos um ponto Isofix ou Latch, para fixação de cadeirinhas infantis, segundo determinação do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).
De acordo com a nova regra, carros que sejam lançados a partir de 2018 já terão que trazer esses equipamentos, bem como os que chegarem ao país como importados a partir daquele ano.
A nova resolução foi publicada nesta segunda (2) no diário Oficial da União e substituirá, portanto, as normas já em vigor.
Pela legislação atual, o cinto de três pontos é obrigatório para os passageiros dos bancos da frente e para os que ocupam as laterais do banco de trás.
A maior parte dos carros produzidos hoje no país tem cintos subabdominais na parte central do banco traseiro, e muitos não trazem encosto de cabeça para o ocupante desse assento.
Por conta de características específicas, alguns veículos estão dispensados de seguir todas as regras da nova resolução. Exemplos:
Nos automóveis esportivos, com capacidade para apenas quatro pessoas, ou modelos conversíveis, o uso de encosto de cabeça nos bancos traseiros não é obrigatório; Caminhões e caminhonetes de cabines simples estão dispensadas da instalação de fixadores de cadeirinha, uma vez que é proibido o transporte de crianças na parte da frente destes veículos; Todos os procedimentos serão testados pelo Denatran. Luiz Moan, presidente da Anfavea (Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores) disse, em nota, que essa resolução foi uma sugestão do órgão e que representará benefícios aos consumidores.
No caso de colisões, os encostos de cabeça são eficazes no amortecimento, evitando traumas na cabeça e na região cervical. O cinto de segurança de três pontos, por sua vez, é capaz de evitar danos mais sérios em todas as regiões da coluna vertebral, evitando o conhecido "efeito chicote" e o lançamento do ocupante do banco traseiro contra o pára-brisas ou para o exterior do veículo em situações mais graves.
Em relação às cadeirinhas, o Ministério das Cidades diz que a nova resolução garantirá uma fixação mais rápida e segura do equipamento, melhorando a eficiência por estar presa diretamente à carroceria do veículo.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Economia

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber