Facebook Img Logo
Mais lidas
Economia

Produção da Petrobras em 2014 cresce abaixo da meta

.

RIO DE JANEIRO, RJ - A Petrobras informou, nesta segunda-feira (12), que sua média diária de produção de petróleo no Brasil cresceu 5,3% em 2014, tendo aumentado de 1,931 milhão de barris, em 2013, para 2,034 milhões de barris, devido à "melhora na eficiência" e à "alta produtividade dos poços na província do pré-sal da Bacia de Santos".
O desempenho foi 0,2 ponto percentual abaixo da meta que a empresa havia estipulado em novembro, ao revisá-la para baixo, quando previu expandir a extração a uma taxa entre 5,5% e 6% no período. O resultado, destacou a empresa, foi "o melhor resultado anual obtido pela companhia em sua história".
A meta anterior, divulgada no início de 2014, era tentar aumentar a produção em 7,5%, com um ponto percentual de margem para mais ou para menos. A revisão de meta havia sido feita em razão de atrasos na entrada em operação de novas plataformas e na conexão de novos poços com essas embarcações.
Se incluída a produção de propriedade das empresas sócias da Petrobras nas áreas operadas pela estatal, o volume extraído aumentou 8,7% na média diária de 2014, de 1,977 milhão de barris para 2,148 milhões de barris por dia, informa o comunicado.
"Um resultado significativo, considerando-se que poucas empresas de capital aberto do setor conseguiram aumentar o volume produzido, no mesmo período", diz a Petrobras.
Considerando a extração de gás no Brasil e no exterior, a produção cresceu, na média diária de 2014, 5,1%, tendo passado de 2,540 milhões de barris equivalentes para 2,670 milhões de barris. Tendo em vista somente o Brasil, a alta foi de 6%, de 2,321 milhão de barris para 2,461 milhão de barris.
"O aumento da produção em 2014 decorreu, principalmente, da contribuição de nove novos sistemas de produção e do aumento da eficiência das unidades de operação da companhia", destaca a Petrobras.
Segundo a Petrobras, a vazão média nos poços do pré-sal tem oscilado em torno de 20 mil barris por dia e alguns poços têm ultrapassado 30 mil barris, "o que tem contribuído significativamente para a alta produtividade daquele polo, fator importante para a viabilidade econômica da área".
Na semana passada, a Petrobras havia informado que o pré-sal é viável com barril de petróleo a US$ 45, sem considerar a infraestrutura de escoamento de gás, e até US$ 52, considerando a infraestrutura de gás. Os cálculos, diz a empresa, consideravam a produção média de 20 mi barris por poço, diariamente.
Nesta segunda-feira (12), o preço do barril de petróleo Brent fechou a US$ 48. Em meados de 2014, o preço superava a marca de US$ 110.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Economia

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber