Economia

Chineses disputam topo do ranking de gastos no exterior

Da Redação ·
Segunda maior economia do mundo e dona do primeiro lugar no ranking dos exportadores, a China caminha para se tornar a principal fonte de lucros da indústria do turismo global em poucos anos, com aumento no número de viajantes e de suas compras. Estereótipo do poupador dentro de casa, os chineses são generosos no exterior e registram um dos maiores gastos per capita do mundo, grande parte dos quais em produtos de luxo de marcas como Louis Vuitton, Gucci, Burberry e Ermenegildo Zegna. Neste ano, eles vão ultrapassar os britânicos e assumir a terceira posição entre os turistas que mais deixam dinheiro fora de suas fronteiras, atrás apenas de Alemanha e Estados Unidos. As autoridades chinesas estimam que a cifra chegará a US$ 55 bilhões, o equivalente a 1,8 vez as exportações do Brasil ao país asiático em 2010, de US$ 30,8 bilhões. Estudo do banco UBS prevê que o valor poderá alcançar US$ 190 bilhões em 2015, o que colocaria os chineses no topo do ranking dos turistas mais gastadores. Os alemães, atuais ocupantes da posição, deixaram quase US$ 80 bilhões em outros países em 2010. O número de turistas chineses superou a marca de 10 milhões em 2000, atingiu 31 milhões em 2005 e chegou a 57,4 milhões no ano passado - cifra dez vezes superior aos 5,2 milhões de visitantes estrangeiros que o Brasil recebeu em 2010. Em 2009, seus gastos superaram pela primeira vez o de turistas que visitaram a China naquele ano - foram US$ 42 bilhões, ante US$ 39,7 bilhões.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

continua após publicidade