Economia

Banco do Japão reduz sua previsão de alta do PIB para 2011

Da Redação ·
 Documento do BOJ destaca que as perspectivas da economia japonesa mudaram de forma "significativa" devido ao terremoto e ao tsunami que atingiu o país
fonte: Banco Central Japonês
Documento do BOJ destaca que as perspectivas da economia japonesa mudaram de forma "significativa" devido ao terremoto e ao tsunami que atingiu o país

 A economia do Japão crescerá 0,6% no ano fiscal de 2011, um ponto percentual menos que o previsto inicialmente, devido ao terremoto de 11 de março, segundo as estimativas divulgadas nesta quinta-feira pelo Banco do Japão (BOJ).

continua após publicidade

O Produto Interno Bruto (PIB) japonês se recuperará no ano fiscal de 2012, que começa em abril do ano que vem, e crescerá 2,9%, 0,9% acima do calculado pelo BOJ em janeiro.

Em seu relatório bienal de perspectivas econômicas, o banco central japonês revisou para cima sua previsão de crescimento do Índice de Preços ao Consumidor, situando-o em 0,7% para 2011, contra a estimativa de 0,3% que apresentara no início do ano.

continua após publicidade

Para 2012, a entidade previu que os preços avançarão 0,7%, um décimo mais do que previra em janeiro.

O documento do BOJ destaca que as perspectivas da economia japonesa, que desde o início do ano "estava saindo de uma fase de desaceleração", mudaram de forma "significativa" devido ao terremoto e ao tsunami que atingiu o nordeste do país.

O terremoto de 9 graus na escala Richter que em 11 de março arrasou várias zonas do nordeste do Japão devastou várias fábricas e produziu interrupções na cadeia de provisões de muitas indústrias, incluindo a do potente setor automobilístico.

continua após publicidade

Além disso, desencadeou uma crise nuclear que afetou o fornecimento de energia elétrica em algumas áreas, além de ameaçar criar uma situação de escassez energética durante o verão.

O Banco do Japão emite seu relatório de perspectivas econômicas duas vezes por ano, em abril e outubro.