Economia

Movimentação nos portos paranaenses aumenta 16% no primeiro bimestre

Da Redação ·
 No Porto de Paranaguá aumento na movimentação foi de 14%
fonte: AEN
No Porto de Paranaguá aumento na movimentação foi de 14%

A movimentação de mercadorias pelos portos de Paranaguá e Antonina fechou o primeiro bimestre do ano com aumento de 16%. Foram 5,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas, contra 4,6 milhões de toneladas no mesmo período de 2010.
 

continua após publicidade

O Porto de Antonina apresentou os melhores resultados do bimestre. O terminal, que ficou bastante tempo sem movimentar mercadorias, tem recuperado a atividade, principalmente na importação de fertilizantes, trigo e exportação de congelados. Até o fim de março, o porto movimentou 310,5 mil toneladas de mercadorias. No ano passado, no mesmo período, foram pouco mais de 4 mil toneladas movimentadas.
 

No Porto de Paranaguá, considerando apenas a carga geral, o aumento na movimentação foi de 14%. Nos granéis sólidos também foi verificada alta de 12%, sendo que o destaque foi a importação de fertilizantes, que fechou o primeiro bimestre com 1,1 milhão de toneladas importadas, volume 22% superior ao registrado no ano passado.
 

continua após publicidade

Já a exportação de grãos foi bastante prejudicada em fevereiro por conta das chuvas. As exportações de soja, milho e farelo de soja foram menores do que em fevereiro do ano passado, porque o embarque nos navios ficou restrito aos poucos períodos de tempo seco. Em fevereiro, choveu 230 horas em Paranaguá. Some-se a isso os períodos de abertura e fechamento dos porões, que também aumentam o tempo de interrupção da operação do navio. Mesmo assim, a boa movimentação de janeiro elevou os números e a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) fechou o primeiro bimestre com alta de 7% nas exportações de granéis.
 

A movimentação de veículos também apresentou alta nos dois primeiros meses do ano, fechando fevereiro com 25.008 unidades movimentadas e crescimento de 26% em relação ao mesmo período de 2010. O destaque ficou por conta das importações, que apresentaram alta de 76% em relação ao mesmo período do ano passado.