Economia

Tombini vê País crescendo menos que 4,5% este ano

Da Redação ·

A economia brasileira deverá crescer menos do que os 4,5% atualmente previstos pelo Banco Central, segundo avaliou o próprio presidente do BC, Alexandre Tombini, em reunião com senadores que fazem parte da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A informação foi confirmada ao Estado por três fontes presentes ao encontro. Segundo essas fontes, Tombini não informou qual seria exatamente a nova projeção de crescimento para 2011, indicando que ela deverá estar no relatório de inflação do primeiro trimestre, que sai no fim do mês. De acordo com uma das fontes, Tombini avaliou que o menor ritmo de crescimento do País ajudará na tarefa de combater a inflação e levá-la para a meta. Mesmo assim, segundo outras fontes, ele admitiu que dificilmente a inflação deste ano ficará no centro da meta (4,5%), embora tenha afirmado que o isto acontecerá em 2012. De qualquer forma, o presidente do BC transmitiu aos parlamentares a mensagem de que a autoridade monetária buscará deixar a inflação no nível mais baixo possível para este ano. "A gente não jogou a toalha. Vamos tentar o mais baixo possível dentro do sistema de metas", disse Tombini, segundo uma fonte. A avaliação feita aos parlamentares foi de que a inflação deste ano tem influência da alta das commodities, da inércia inflacionária de 2010, mas também de itens mais ligados à atividade econômica, como o setor de serviços.

continua após publicidade