Economia

BC do Japão injeta mais US$ 77 bilhões na economia

Da Redação ·
 Boj já injetou US$ 77 bilhões no mercado
fonte: Divulgação
Boj já injetou US$ 77 bilhões no mercado

O Banco do Japão (BOJ, o banco central do país) continuou a oferecer recursos de emergência para os bancos hoje, pelo quarto dia seguido, levando seu balanço de conta corrente para o maior nível em cinco anos. O BOJ ofereceu mais 5 trilhões de ienes (US$ 64 bilhões) em recursos para o mesmo dia, dos quais as instituições financeiras tomaram 1,122 trilhão de ienes. À tarde, o banco central anunciou uma oferta adicional de 1 trilhão de ienes (US$ 13 bilhões) - totalizando US$ 77 bilhões - e recebeu a demanda para 500 bilhões de ienes. Os recursos para o mesmo dia ficam disponíveis imediatamente para as instituições que estão sem caixa.


Como resultado, o balanço em conta corrente do BOJ deverá atingir cerca de 31,5 trilhões de ienes, tomando-se por base à projeção anterior do banco e o resultado das operações de liquidez imediata de hoje. O balanço em conta corrente do banco central japonês é o mais amplo desde 9 de março de 2006, quando a instituição decidiu encerrar sua política de flexibilização quantitativa.


O banco central havia anunciado uma injeção de liquidez imediata de 7 trilhões de ienes na segunda-feira, o maior montante para um único dia, e gradualmente diminuiu esse volume para 5 trilhões de ienes na terça-feira e para 3,5 trilhões de ienes na quarta-feira. No entanto, elevou o montante para 5 trilhões de ienes logo no início do dia de hoje (pelo horário local), após problemas nos terminais de computadores do banco Muzuho ontem terem trazido preocupações quanto à estabilidade do sistema financeiro e após o iene atingir recorde de alta contra o dólar.


O banco central do Japão tem inundado o mercado primário de dinheiro de curto prazo com liquidez desde a segunda-feira, após o terremoto, seguido de tsunami, ocorrido na última sexta-feira. De segunda a quarta-feira, o BOJ ofereceu um total de 55,6 trilhões de ienes (US$ 709 bilhões) em recursos de curto prazo. As informações são da Dow Jones.

continua após publicidade