Economia

Preços ao consumidor sobem 2,1% na Alemanha

Da Redação ·
O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da Alemanha teve a maior alta em mais de dois anos em fevereiro, segundo dados finais divulgados hoje pelo escritório de estatísticas federais, o Destatis. O CPI subiu 2,1% no mês passado na comparação com fevereiro de 2010, mais que o aumento de 2,0% calculado inicialmente. O avanço em relação a janeiro foi mantido em 0,5%. Economistas esperavam que os dados finais fossem os mesmos das estimativas originais do Destatis. A alta anual de preços foi a maior desde o aumento de 2,4% registrado em outubro de 2008. O CPI alemão harmonizado para a União Europeia aumentou 0,6% em fevereiro ante janeiro e 2,2% ante fevereiro de 2010, sem mudança em relação aos dados preliminares do Destatis. Espanha O CPI harmonizado da Espanha subiu 3,4% em fevereiro ante o mesmo mês do ano passado. Esta é a taxa de inflação mais alta desde outubro de 2008, de acordo com o Instituto Nacional de Estatísticas (INE). Em janeiro, a alta havia sido de 3%. A inflação subjacente - que não inclui os preços de alimentos frescos e de energia - se acelerou para 1,8% em fevereiro, ante a taxa de 1,6% em janeiro. Portugal O CPI harmonizado de Portugal subiu 3,5% em fevereiro ante o mesmo mês do ano passado, depois de avançar 3,6% em janeiro, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas (INE). A inflação subjacente, que não inclui itens voláteis como energia, se desacelerou de 2,1% para 1,9% no período. Reino Unido O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) do Reino Unido se acelerou para o nível mais alto em dois anos em fevereiro, impulsionado pelos custo do petróleo e dos alimentos, segundo o Escritório para Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês). O PPI "output", que mede a inflação quando os produtores vendem bens e serviços, subiu 5,3% em comparação com fevereiro do ano passado. Essa foi a maior alta desde outubro de 2008 e ficou acima do dado revisado de janeiro, de 5,0%. Em relação a janeiro, o aumento foi de 0,5%, menos que o 1,1% registrado naquele mês. O PPI "input", que mede a inflação quando os produtores compram bens e serviços, também subiu no ritmo mais forte desde outubro de 2008, à taxa anual de 14,6% e mensal de 1,1%. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade