Economia

Febraban prevê PIB de 4,6% em 2011 e 4,5% em 2012

Da Redação ·
A média das projeções de analistas de bancos para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 aponta alta de 4,6%, segundo pesquisa divulgada hoje pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). Para 2012, os mesmos bancos esperam que a economia cresça 4,5%. Em dezembro, a média das projeções para a expansão econômica era de 4,5% tanto para este ano quanto para o ano que vem. O PIB do ano passado, segundo a mediana das expectativas dos analistas, foi de 7,6%. O dado ainda será divulgado oficialmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quando desagregadas por setores, as projeções apontam para um avanço de 4,4% do PIB Agropecuário em 2011 e de 4,5% no próximo ano. Para o indicador de crescimento econômico da indústria, a média de expectativa dos bancos é de 4,8% neste ano e de 4,7% em 2012. O PIB do setor de serviços, segundo a pesquisa Febraban, deve crescer 4,4% tanto neste ano quanto em 2012. O indicador de produção industrial, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), deverá encerrar 2011, de acordo com a pesquisa da Febraban, com expansão de 5,1%. No próximo ano, a projeção é de 4,8%. A Pesquisa Febraban de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado, divulgada hoje, foi feita com 33 instituições entre os dias 27 de janeiro e 1º de fevereiro. Selic A Selic (a taxa básica de juros) deverá encerrar 2011 em 12,25% ao ano, segundo as projeções. Para 2012, a previsão média dos bancos é de que a Selic encerre o ano em 11% ao ano. No levantamento de dezembro, a previsão para a Selic no fim de 2011 era de 12,25% ao ano e, no fim de 2012, de 11% ao ano. O Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) fechará 2011 com alta de 5,5%, segundo a pesquisa da Febraban. Para 2012, a média das projeções aponta para uma inflação de 4,6% pelo IPCA. Esta é a primeira pesquisa da entidade após o conhecimento dos impactos das medidas macroprudenciais adotadas em dezembro pelo BC e após o Comitê de Política Monetária (Copom) ter elevado em 0,5 ponto porcentual a Selic, no último dia 19 de janeiro, para 11,25% ao ano. No levantamento anterior, feito em dezembro, a média das expectativas de inflação para 2011 era de 5,2% e, para 2012, de 4,5%. A pesquisa também apurou as expectativas para o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M). Em 2011, a previsão dos bancos é de que o indicador feche em alta de 5,9% e, no próximo ano, de 4,7%. Dólar A taxa de câmbio deverá chegar ao fim deste ano com o dólar cotado a R$ 1,75. Para o fim de 2012, a média das expectativas é de que o dólar valerá de R$ 1,80. No levantamento feito pela Febraban em dezembro, a média das expectativas apontava para um dólar cotado a R$ 1,75 no fim de 2011 e a R$ 1,80 no encerramento de 2012.
continua após publicidade