Economia

Champagne e frutas secas estão 10% mais baratos

Da Redação ·
 Queda do dólar deixa a bebida mais barata
fonte: Getty images
Queda do dólar deixa a bebida mais barata

O tradicional peru e a cerveja do Ano-Novo prometer dar lugar aos itens mais sofisticados na mesa do brasileiro. Isso porque o champanhe e as frutas secas estão até 10% mais baratos no supermercado neste ano devido a desvalorização do dólar perante ao real, segundo Orlando Morando, vice-presidente e diretor de comunicação da Apas (Associação Paulista de Supermercados).

continua após publicidade

- Esse será o ano dos importados na mesa do brasileiro. Os espumantes e os pós-secos, como a cidra, sempre tiveram um consumo em massa. Neste ano, além da safra ter sido boa no Brasil e lá fora, o dólar em queda ajudou na redução dos preços. O produto brasileiro, em especial vindo do Nordeste, tem conseguido uma boa qualidade.

continua após publicidade

De acordo com estudo elaborado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) o bacalhau, por exemplo, ficou em média 17,09% mais barato nos últimos 12 meses. O azeite de oliva caiu 5,94%.

continua após publicidade

Além dos importados, os complementos de mesa – para a alegria do consumidor - também estão mais baratos, sobretudo os variados tipos de carne. Em 12 meses, o preço do frango caiu em média 6,13%. O lombinho de suíno ficou 8,87% mais barato no período e o preço do pernil de suíno caiu 6,57%.
 

Apesar da carne vermelha ter registrado alta de quase 60% neste ano, a tendência é que o churrasquinho do brasileiro fique mais barato no carnaval, com as melhora da oferta de boi e a diminuição no consumo, segundo Morando.

continua após publicidade

- O preço da carne que estava R$ 115 a arroba no frigorífico já está em torno de R$ 104 e R$ 98 em São Paulo, uma redução de quase 10%. É possível que isso não seja repassado agora por causa do estoque, mas em janeiro a tendência é que a redução de preços chegue à mesa do consumidor.

Segundo dados divulgados nesta terça-feira (28) pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados) os produtos com as maiores altas em novembro, na comparação com outubro, foram batata (18,28%), carne bovina/traseiro (11,07%) e carne bovina/dianteiro (9,44%).

Já os produtos com as maiores quedas no último mês foram cebola (baixa de 2,6%), feijão (queda de 2,54%) e tomate (recuo de 2,53%). Coincidentemente, estes foram os que registraram a maior aceleração nos preços nos últimos meses.