Economia

Infraero registra atrasos em 10,9% dos voos domésticos

Da Redação ·
Passageiros não conseguiram embarcar no horário
fonte: Divulgação
Passageiros não conseguiram embarcar no horário

Dos 423 voos domésticos previstos para decolar de aeroportos brasileiros até as 7h desta segunda-feira (27), 46 (10,9%) registraram atraso superior a 30 minutos, segundo boletim da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Dez voos (2,4%) foram cancelados.
 

continua após publicidade

No Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, cinco voos tiveram atraso (20%) e um (4%) foi cancelado, entre os 25 previstos para decolar no período. Já no Aeroporto de Congonhas, a situação é mais tranquila. Das 19 decolagens programadas, apenas uma foi cancelada.
 

No Rio de Janeiro, no Aeroporto Santos Dumont, dos 13 voos previstos, três (23,1%) registraram atraso, e um (7,7%) foi cancelado. No Galeão, quatro voos (26,7%) tiveram atraso e não houve cancelamentos, entre os 15 voos programados.
 

continua após publicidade

No Aeroporto Tancredo Neves, em Belo Horizonte, dos 16 voos previstos até as 7h, dois (12,5%) registraram atraso, e três (18,8%) foram cancelados. Também na capital mineira, no Aeroporto da Pampulha, não há registro de voos atrasados ou cancelados no período.

Em Brasília, também não houve voos cancelados e apenas dois (22,2%), dos nove voos previstos registraram atraso.

Entre os voos internacionais, dos 29 previstos, três (10,3%) registraram atrasos, e um (3,4%) foi cancelado. Em Belo Horizonte, no Aeroporto Tancredo Neves, das cinco decolagens programadas, duas (40%) tiveram atraso, mas não houve cancelamentos. Em São Paulo, no Aeroporto de Guarulhos, um voo (7,1%) foi cancelado, dos 14 previstos até as 7h.

 

continua após publicidade

Transtornos


Durante a semana do Natal, que foi comemorado no sábado (25), os passageiros que tinham viagem de avião marcada enfrentaram alguns transtornos.
 

Insatisfeitos com o reajuste salarial proposto pelas empresas aéreas, os aeroviários e aeronautas ameaçaram entrar em greve. Na quarta-feira (22), o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que 80% dos trabalhadores continuem trabalhando até o início de janeiro. Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 100 mil.
 

Em assembleia na manhã de quinta-feira (23), os funcionários decidiram suspender a paralisação. Mesmo assim, na quinta, os passageiros enfrentaram transtornos. Até as 22h, 39,5% dos voos domésticos e 41% dos voos internacionais sofreram atrasos.