Economia

China volta a elevar taxa básica de juro

Da Redação ·

O banco central da China elevou sua taxa básica de juro neste sábado, pela segunda vez em pouco mais de dois meses, em sua campanha para combater a inflação. O BC chinês disse que aumentará a taxa em 0,25 ponto percentual, para 5,81%. A taxa de depósito também será elevada, em 0,25 ponto, para 2,75%.

continua após publicidade

Em 17 de dezembro, o presidente do Banco do Povo da China (PBOC, o banco central chinês), Zhou Xiaochuan, afirmou que o país iria gradualmente tornar as taxas de juros mais determinadas pelo mercado e que a liberalização das taxas poderia melhorar a alocação de recursos. As declarações se somaram a pedidos de outras autoridades por uma mudança no rígido regime de juros do país.

continua após publicidade

Em um fórum financeiro, Zhou afirmou que as taxas precisam refletir as necessidades de controle macroeconômico e que a China deve criar condições para reformas de mercado nas taxas, o que ajudará a tornar a política monetária mais eficiente. A autoridade também disse esperar que as companhias que atendem a certos padrões possam ter poder de preço sobre os juros antes de outras empresas. "O mercado deve ter o poder de decidir o preço dos empréstimos e dos depósitos", afirmou.

continua após publicidade

Diferentemente dos EUA e de alguns outros países, onde o banco central influencia as taxas de mercado ajustando o custo dos fundos de curto prazo que empresta para os bancos, o PBOC determina taxas de referência oficiais para empréstimos e depósitos. A reforma nas taxas de juros da China foram paralisadas nos últimos anos, com o governo tentando manter um forte controle do sistema financeiro para melhorar sua capacidade de combater os efeitos da recessão global. A liberalização gradual das taxas de juros é uma meta do 12º plano quinquenal da China, para o período de 2011 a 2015.

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC, na sigla em inglês) afirmou que a mudança para uma política monetária "prudente" em 2011, de "moderadamente frouxa" neste ano, não é simplesmente uma medida de aperto monetário. Segundo a rede de televisão estatal chinesa, o presidente da NDRC, Zhang Ping, disse que a mudança busca garantir ofertas "razoáveis" de crédito e dinheiro.