Economia

Alimentos sobem menos e inflação desacelera em SP

Da Redação ·

A inflação na cidade de São Paulo manteve o ritmo de desaceleração na segunda leitura prévia deste mês - ritmo verificado desde o fim de outubro -, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (17) pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) apurado pelo instituto ficou em 0,57%, mais baixo desde o fim de setembro - quando estava em 0,53%. A alta menor nos preços dos alimentos favoreceu o resultado.

continua após publicidade

O grupo alimentação continua a ser o que mais pesa no bolso do consumidor, mas a pressão vem diminuindo: o indicador apresentado hoje mostrou alta de 1,57% (a mesma do fim de setembro). Os preços nesse grupo vêm desacelerando desde a terceira leitura prévia de outubro - que apontou alta de 2,91%.

continua após publicidade

Os índices dos grupos educação e saúde apresentaram alta: o primeiro ficou em 0,08% (contra 0,06% na abertura do mês); o segundo ficou em 0,19% (ligeira elevação em relação à abertura do mês, quando ficou em 0,18%). O grupo habitação, por sua vez, mostrou a mesma variação da semana passada, 0,10%.

continua após publicidade

O grupo despesas pessoais apontou declínio: de 0,62%, passou a registrar alta de 0,55%. Já no grupo vestuário, os preços vinham subindo desde o fim de outubro (quando apontaram queda de 0,22%), mas o ritmo caiu na segunda prévia deste mês; o indicador ficou em 1,21%, contra 1,29% na abertura deste mês.

Nos transportes, a alta foi de 0,21%, desacelerando em relação à abertura do mês – quando o aumento foi de 0,29%.

continua após publicidade

A pesquisa leva em conta os preços dos produtos na capital paulista para famílias com renda entre um e 20 salários mínimos.