Economia

Chegada do verão faz aluguel subir 271,6%

Da Redação ·

A chegada do verão já começou a inflacionar os preços dos imóveis no litoral paulista. Enquanto a inflação acumulada no ano está em 5,2%, as diárias subiram entre 21,86% e 271,67%, dependendo do tipo de imóvel e da cidade em que está localizado.

continua após publicidade

A comparação é entre as cotações médias das diárias em outubro e novembro deste ano na relação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (9) pelo Creci-SP (Conselho Regional de Imóveis de São Paulo).

continua após publicidade

A pesquisa do Creci foi realizada com 72 imobiliárias de 12 cidades no litoral. Segundo José Augusto Viana Neto, presidente do conselho, o aumento ocorre porque os proprietários já estão prevendo uma elevação na procura.

continua após publicidade

- O regime de pleno emprego, o aumento da renda das famílias, a previsão de que teremos um verão muito quente são fatores que motivam os proprietários a reajustar os valores.

Em termos de preços, as opções para quem quer curtir a praia em janeiro vão de R$100 por um apartamento do tipo quitinete em Santos e São Vicente, no litoral centro de São Paulo, a R$ 1.858,33 por dia de locação de uma casa de quatro dormitórios no Guarujá. Esse tipo de imóvel foi o que teve a maior alta, 271,67%, já que a diária em janeiro deste ano estava em R$ 500.

continua após publicidade

De acordo com estimativas dos corretores credenciados ao conselho, a oferta de imóveis não exise ou é escassa. No litoral sul, por exemplo, na região de cidades como Praia Grande, Itanhaém e Peruíbe, alguns imóveis podem entrar em oferta de locação ainda neste mês, mas “é duvidoso que os valores sejam reduzidos”.

continua após publicidade

A maioria das casas ofertadas para a temporada é de dois e três dormitórios. A primeira opção tem a diária média cotada a R$ 275, uma alta de 36,14% em relação aos R$ 202 deste ano, e a segunda a R$ 400 ou 29,96% - mais que os R$ 307,78 desta temporada.

continua após publicidade

Litoral norte

A maior oferta está nas cidades do litoral norte e no centro, onde a pesquisa apurou que 12 tipos de imóveis tiveram aumento das diárias e dois estão com valores menores.

continua após publicidade

O aluguel que mais baixou foi o de apartamentos do tipo quitinete em cidades como Santos e Guarujá, no litoral centro - a diária caiu de R$ 160,17 para R$ 100, queda de 37,57%. Este é o menor valor que a pesquisa encontrou para locação em janeiro.

continua após publicidade

O outro imóvel com diária reduzida em relação à deste ano fica no litoral norte, onde estão cidades como Caraguatatuba, Ubatuba e São Sebastião. São as casas de um dormitório - estão sendo ofertadas a R$ 248,28, ou com queda de 3,99%.

Nos demais imóveis em oferta nas imobiliárias pesquisadas, os percentuais de aumento são distintos. Casas de dois dormitórios no litoral norte aumentaram 21,86% - de R$ 367,65 para R$ 448,02.

Apartamentos de quatro dormitórios que tinham a diária cotada a R$ 600 em janeiro deste ano estão custando agora R$ 1.550, ou 158,33% a mais.

Independentemente da subida das diárias, os números levantados pela pesquisa do Creci mostram valores semelhantes de locação nas faixas norte e centro do litoral. Apartamentos de um dormitório no litoral e no centro têm diária de R$ 287,50 e de R$ 300 no litoral norte. Casas de três dormitórios são ofertadas no litoral norte por R$ 673,25, valor que é de R$ 725 na região central do litoral.

A pesquisa do Creci foi feita com 72 imobiliárias das cidades de Caraguatatuba, Guarujá, Ilhabela, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Vicente, Bertioga, São Sebastião e Ubatuba.