Economia

Paraná tem maior queda na produção industrial do País

Da Redação ·
Produção no Paraná apresentou queda de -7,6%
fonte: AEN
Produção no Paraná apresentou queda de -7,6%

A produção industrial brasileira cresceu em quatro dos 14 locais pesquisados pelo IBGE em outubro ante setembro, segundo divulgou na quarta-feira o instituto. Os estados que registraram resultados positivos nessa base de comparação foram a Bahia (5,4%), Espírito Santo (3,8%), Rio de Janeiro (0,7%) e Minas Gerais (0,1%).
 

continua após publicidade

A produção ficou estável (variação zero) em Santa Catarina. Resultados negativos foram apurados na região Nordeste (-0,1%), São Paulo (-0,5%), Pernambuco (-0,6%), Pará (-0,7%), Rio Grande do Sul (-0,8%), Amazonas (-3,3%), Goiás (-4,5%), Ceará (-5,9%) e Paraná (-7,6%).
 

Na comparação com outubro do ano passado, houve expansão em nove dos 14 locais pesquisados, com destaque para Goiás (20,0%), impulsionada pelos avanços na fabricação de alimentos e bebidas e o Espírito Santo (11,3%), refletindo o crescimento da indústria extrativa. As demais altas ocorreram em Minas Gerais (7,0%), Pará (6,2%), Bahia (5,3%), Rio de Janeiro (3,7%), região Nordeste (2,7%), São Paulo (2,5%) e Pernambuco (2,3%). Os cinco locais com recuo na produção foram Amazonas (-2,1%), Paraná (-2,8%), Ceará (-3,3%), Rio Grande do Sul (-3,7%) e Santa Catarina (-3,8%).
 

continua após publicidade

São Paulo
 

A produção industrial de São Paulo, que representa cerca de 40% da produção total do País, caiu 0,5% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal, segundo o IBGE. O resultado negativo ocorre após três crescimentos consecutivos, ante o mês anterior, na região. Apesar da queda registrada em outubro, o índice de média móvel trimestral da indústria paulista, considerado o principal indicador de tendência, registrou expansão de 0,3% no trimestre encerrado em outubro ante o terminado em setembro.
 

Na comparação com outubro do ano passado, a indústria de São Paulo registrou aumento de 2,5% na produção, a menor taxa de crescimento apurada pelo IBGE na região desde novembro do ano passado, refletindo uma base de comparação mais elevada.

No ano, a indústria paulista acumula crescimento de 11,6% e em 12 meses, de 11,3%.