Economia

Páscoa deve ter ovos de chocolate até 8% mais caros

Da Redação ·
 Empresas apostam em formatos criativos e promoções para atrair clientes
fonte: Neide Demétrio
Empresas apostam em formatos criativos e promoções para atrair clientes

Entusiasmados pela perspectiva de vender mais ovos de Páscoa e superar os resultados do ano passado, fabricantes brasileiros apostam em dar novos formatos a chocolates conhecidos para conquistar o público apesar dos preços "salgados": segundo empresas consultadas, o consumidor deve encontrar produtos entre 3% e 8% mais caros nas prateleiras nos próximos meses.

continua após publicidade


“Os preços dos insumos subiram muito em 2009; só o da manteiga de cacau quase dobrou”, diz a vice-presidente executiva do grupo CRM, controlador das marcas Kopenhagen, Brasil Cacau e Dan Top, que estima aumento médio de 3% no valor dos produtos da linha de Páscoa 2010. Já a fabricante Cacau Show, a estimativa é de que os preços fiquem entre 6% a 8% mais caros.


Apesar dos custos mais elevados – que acabam por impactar as margens de lucro das indústrias do setor –, executivos das principais fabricantes se dizem otimistas e esperam aumentar as vendas e o faturamento em relação à Páscoa de 2009.

continua após publicidade


Já Gabriel Porciani, diretor de marketing de chocolates da Arcor, estima vender 10% a mais nesta Páscoa, mesmo com o aumento de 5% que os produtos da marca devem ter em média em relação ao ano passado.

Stefenson Soalheiro, gerente de marketing da Cacau Show, espera expansão de 50% nas vendas e 42% só na produção de ovos. "Temos 140 lojas a mais em relação ao ano passado e a previsão é de que cheguem a 800 unidades até a Páscoa", diz.

continua após publicidade

Novos formatos

Só a Kopenhagen, que prevê faturar R$ 200 milhões em 2010, reservou para este ano estratégia agressiva de marketing: investiu R$ 4 milhões somente na campanha para divulgar o ovo 4 Clássicos, principal aposta da companhia para a temporada que reúne os carros-chefe da empresa: Língua de Gato, Lajotinha, Chumbinho e Nhá Benta, com um ovo dentro do outro.

continua após publicidade

Além de investir na divulgação, lançou versão reduzida em relação ao ano passado para agradar mais bolsos: diminuiu de 750g para 350g e é vendido pelo preço promocional de R$ 49,90. Especializada em chocolate de alto padrão, no entanto, a empresa reserva opções para orçamentos privilegiados: o ovo de 10 kg, por exemplo, custa R$ 1.500.


“Esperamos que o auge das vendas ocorra a partir do dia 20 de março”, diz a executiva, que destaca que a Páscoa corresponde a 30% do faturamento anual da companhia.

continua após publicidade

Bombons gigantes

"Repaginar" chocolates clássicos e campeões e vendas é tendência generalizada entre as grandes marcas. Os tradicionais Sonho de Valsa e Serenata de Amor, líderes em vendas da Lacta e da Garoto, respectivamente, ganharam versões que reproduzem as formas do bombom em tamanho de ovo.

continua após publicidade

O mesmo acontece com outros produtos 'queridinhos' do público, como o ovo de paçoca Amor, em formato de coração, da Arcor; ou a linha de ovos Tortuguita, da mesma fabricante, nos moldes da tartaruga de chocolate.

continua após publicidade

A Lacta lançou também o ovo Lacta Chicabon, inspirado no clássico picolé da Kibon. Na linha infantil, os destaques ficam por conta dos ovos A Era do Gelo 3, com efeito "gela boca".

continua após publicidade

Ainda no quesito "efeitos especiais", outra novidade é o ovo "explosivo" da Cacau Show, feito com açúcar que promove pequenos estouros quando em contato com a umidade.

Promoções

Oferecer prêmios e viagens também são "armas" dos fabricantes para estimular o consumidor a aumentar os gastos com chocolate. Na Kopenhagen, a cada R$100 em compras os clientes poderão se cadastrar para concorrer a uma viagem à nova fábrica do grupo CRM em Extrema, sul de Minas Gerais, inaugurada em dezembro e que recebeu investimentos de R$ 80 milhões.

Além disso, quem participa do sorteio poderá ganhar um ano de chocolates. Na Nestlé, o consumidor pode ganhar uma viagem à fábrica da empresa em Bróc, na Suíça.

Já a brasileira Cacau Show sorteará um ovo de 6 kg em cada uma de suas lojas para compras acima de R$ 60. "Queremos convencer os clientes a gastar mais e chamar a atenção", diz Soalheiro, gerente de marketing da empresa.