Economia

Mantega descarta mudar taxa para investidores estrangeiros

Da Redação ·

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, comemorou nesta segunda-feira (25) a inclusão do que chamou de “guerra cambial mundial” no documento assinado pelos ministros das finanças do G20 (grupo das 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia). Na ocasião, Mantega também descartou voltar a cobrar imposto de renda sobre os lucros de investidores estrangeiros, o que poderia prejudicar as finanças brasileiras.

continua após publicidade

A inclusão do tema "guerra cambial" na pauta é uma prova de que a desvalorização do dólar não é uma preocupação apenas para o Brasil, segundo afirmou o ministro.

continua após publicidade

Ao longo da semana passada, o Ministério da Fazenda aumentou o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para investidores estrangeiros em renda fixa. A medida provocou reação positiva sobre o câmbio, que subiu de R$ 1,68 para R$ 1,70.

continua após publicidade

Apesar de confirmar que ainda conta com um “arsenal de pequeno, médio e grosso calibre” para enfrentar especulações, Mantega descartou que esteja pensando em voltar a tributar com IR (Imposto de Renda) os ganhos de investidores estrangeiros no Brasil.

- Para fazer valer uma lei dessa teria de ter anualidade [a lei valeria apenas um ano após anunciada]. Poderia até ter efeito contrário.

continua após publicidade

O ministro aproveitou para justificar o motivo da preocupação manifestada com a cotação desvalorizada do dólar vista nos últimos meses.

continua após publicidade

- O objetivo é não fazer com que o Brasil perca emprego. O Brasil tem um mercado forte. Eu diria que outros podem estar cobiçando o nosso mercado. Se tiver uma moeda muito valorizada, perde competitividade. Estamos protegendo os empregos do país.

Nos dias 11 e 12 de novembro, os presidentes dos países que integram o G20 vão se reunir na Coreia do Sul para discutir a questão do câmbio.