Economia

Calote no cheque é o menor desde 2004

Da Redação ·

O brasileiro usou menos o cheque neste ano e o número de calotes nesse meio de pagamento continuou caindo em setembro. Dos 91,4 milhões de cheques compensados, pouco mais de 1,45 milhão foram devolvidos (ou 1,59% do total). Segundo levantamento da empresa de análise de crédito Serasa Experian, esse é o menor percentual de inadimplência desde 2004.

continua após publicidade

No mesmo mês do ano passado, esse percentual era de 1,94%, segundo a pesquisa do indicador de cheques sem fundos divulgada nesta quinta-feira (21). Dos 100,4 milhões de folhas emitidas, 1,94 milhão foram devolvidas.

continua após publicidade

No ano, o número de cheques devolvidos por falta de grana para compensá-los também é o mais baixo em seis anos. Dos 839 milhões de cheques emitidos, pouco mais de 15 milhões não caíram (ou 1,8% do total).

continua após publicidade

Entre janeiro e setembro de 2009, o número de calotes no cheque ficou em 2,22% - dos 924,9 milhões de cheques emitidos, mais de 22,5 milhões não caíram.

Para os economistas da Serasa Experian, a queda da taxa de inadimplência com cheques é reflexo do aumento no acesso do consumidor ao crédito direto. Isso diminui o uso de cheques e aumenta sua qualidade (número de pessoas que honram o pagamento).

continua após publicidade

De janeiro a setembro, o Amapá foi o Estado com o maior percentual de inadimplência nesse meio (11,07%). São Paulo continua como o Estado com o menor número de calotes (1,36%). Por regiões, o Norte foi a com maior percentual de devolução no mesmo período (4,05%). Na outra ponta do ranking aparece o Sudeste (1,47%).