Economia

Álcool é vantajoso em apenas dez Estados do país

Da Redação ·
 Nas últimas quatro semanas, etanol ficou 6,1% mais pesado no bolso do brasileiro
fonte: googleimagens.com
Nas últimas quatro semanas, etanol ficou 6,1% mais pesado no bolso do brasileiro

O álcool ficou mais caro em Pernambuco e na Bahia e agora só é mais vantajoso que a gasolina em dez Estados brasileiros, de acordo com o levantamento de preços da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) divulgado nesta semana. A pesquisa leva em conta os preços compilados entre o dia 10 e o último sábado (16).

continua após publicidade

Compensa abastecer o tanque com etanol no Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins. Na semana passada, era vantajoso escolher o álcool também em Pernambuco e na Bahia, mas houve aumentos de preços nos dois Estados na última semana.

continua após publicidade

A alta para os pernambucanos foi discreto – o álcool subiu de R$ 1,82 para R$ 1,825. Já para os baianos, o combustível está bem mais pesado no bolso. A elevação de 22,4% fez o preço do litro saltar de R$ 1,588 para R$ 1,944 nas bombas do Estado.

continua após publicidade

Nas últimas quatro semanas, segundo dados da ANP, o álcool ficou, em média, 6,1% mais caro nos postos brasileiros, enquanto a gasolina subiu apenas 0,7%.

Agora, assim como no Distrito Federal, os motoristas baianos e pernambucanos podem escolher entre álcool e gasolina porque a divisão de preços dos combustíveis está na casa dos 70%.

continua após publicidade

Quando a divisão do preço do álcool pelo da gasolina ficar abaixo de 0,70, vale a pena escolher o etanol porque o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder encontrado nos motores à gasolina. A forma de dirigir e o modelo de veículo também interferem no consumo de combustível do carro.

continua após publicidade

Gasolina
 

Nos outros 14 Estados, ainda compensa encher o tanque com gasolina. O derivado do petróleo é mais interessante para os consumidores do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina e Sergipe.

As grandes distâncias das refinarias encarecem os gastos com transporte, o que tem reflexo nas bombas os postos do Norte e do Nordeste. O litro do álcool Acre, por exemplo, custa R$ 2,372 e o da gasolina, R$ 2,942.

Em Santa Catarina, a gasolina é comercializada, em média, por R$ 2,59. No Rio Grande do Sul, o combustível é vendido por R$ 2,592.