Economia

Mais de mil postos ficam sem combustível

Da Redação ·
 Postos mais afetados ficam em grandes hipermercados; caminhoneiros e ferroviários também pararam no país
fonte: Remy Gabalda/AFP
Postos mais afetados ficam em grandes hipermercados; caminhoneiros e ferroviários também pararam no país

Os protestos dos franceses contra a reforma da previdência já causam desabastecimento no país. Mais de mil postos de gasolina em várias cidades estavam com o combustível escasso ou não tinham nenhum nesta segunda-feira (18). A informação é da UIP (União de Importadores Independentes de Petróleo), que representa os distribuidores de gasolina instalados nos hipermercados.

continua após publicidade

Dos 12,5 mil postos de gasolina na França, 4.500 ficam dentro das redes Casino, Carrefour, Auchan, Cora, Leclerc e Intermarché. Estes são os mais afetados. O governo francês insiste no argumento de que não há escassez de combustível no país.

continua após publicidade

Alexandre de Benoist, diretor da UIP, diz que os hipermercados respondem por 60% do combustível na França.

continua após publicidade

- Dos 4.000 postos, há quase 1.500 sem combustível. Entre 20% e 25% de nossa capacidade de distribuição está interrompida ou em dificuldades. Na região norte do país a situação é mais favorável que no oeste, por exemplo. A situação só deve melhorar no fim do dia.

Caminhoneiros franceses realizam uma operação tartaruga nas rodovias, as greves dos ferroviários se intensificam e postos de gasolina ficaram sem combustível após o aumento dos protestos no país contra a reforma da Previdência. Manifestantes também fecharam ruas perto de postos, como na foto acima.

continua após publicidade

Os ministros garantem que o país tem combustível suficiente e os aeroportos estão com grandes reservas de combustíveis.

O presidente Nicolas Sarkozy quer elevar a idade mínima para a aposentadoria mesmo depois de meses de manifestações contrárias. O plano prevê o aumento da idade de aposentadoria de 60 para 62 anos.