Economia

Inflação do aluguel tem desaceleração

Da Redação ·

O IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), usado no reajuste de contratos de aluguel, ficou em 0,75% na primeira leitura prévia de outubro, abaixo do 0,99% visto um mês antes. Os preços no atacado tiveram recuo, o que influenciou o resultado. Já os preços ao consumidor tiveram alta, com destaque para alimentos e vestuário. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (14) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

continua após publicidade

A primeira prévia do IGP-M de outubro coletou dados referentes ao período entre os dias 21 e 30 do mês de setembro.

continua após publicidade

O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que mede a variação de preços no atacado, ficou em 1%, abaixo do 1,44% visto um mês antes. Os preços das matérias-primas brutas recuou, com a desaceleração nos preços do minério de ferro, algodão em caroço e cana-de-açúcar. Já os preços do milho em grão, da soja em grão e do leite in natura avançaram.

continua após publicidade

Já o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) ficou em 0,31%, acima do 0,16% visto na primeira prévia de setembro. Entre os alimentos, os que mais subiram foram arroz e feijão, laticínios e carnes bovinas. Os preços do vestuário também subiram, com destaque para roupas. Outros componentes do índice que subiram foram show musical, taxa de água e esgoto residencial e cerveja.

O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) ficou em 0,12%, acima do 0,08% visto há um mês. Os preços de materiais, equipamentos e serviços avançaram, mas os da mão de obra não tiveram variação.