Economia

Crédito tem os juros mais baratos desde 1995

Da Redação ·

As taxas de juros das operações de crédito continuaram a cair em setembro. Uma pesquisa da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), divulgada nesta quinta-feira (14), mostrou que a taxa média para o consumidor chegou a 6,74% ao mês – a menor taxa da série histórica iniciada em janeiro de 1995.

continua após publicidade

A taxa de juros média para a pessoa física apresentou uma redução de 0,01 ponto percentual entre agosto e setembro, passando de 6,75% ao mês (ou o equivalente a 118,99% ao ano) para 6,74% ao mês (ou 118,74% ao ano).

continua após publicidade

Das seis linhas de crédito pesquisadas pela associação, duas mantiveram suas taxas sem mudanças: o cartão de crédito (10,69% ao mês) e o CDC (Crédito Direto ao Consumidor) para financiamento de automóveis (2,37% ao mês).

continua após publicidade

O cheque especial elevou sua taxa de 7,45%, em agosto, para 7,47% ao mês.

Outras três modalidades de crédito tiveram suas taxas de juros reduzidas. Os juros do comércio caíram de 5,68% para 5,65% ao mês, entre agosto e setembro. O empréstimo pessoal de bancos caiu de 4,73% para 4,69% ao mês. O empréstimo pessoal de financeiras foi de 9,60% para 9,56%.

continua após publicidade

Para as empresas, a taxa média fechou em 3,78% ao mês, a menor desde março deste ano. Em agosto, os juros para a pessoa jurídica estavam em 3,82% ao mês (o equivalente a 56,81% ao ano).

continua após publicidade

Das três linhas de crédito pesquisadas, duas tiveram suas taxas de juros reduzidas (capital de giro e desconto de duplicatas) e uma teve sua taxa de juros elevada (conta garantida).

continua após publicidade

Segundo o economista Miguel Ribeiro de Oliveira, conselheiro da Anefac e responsável pela pesquisa, as reduções podem ser atribuídas ao bom momento da economia brasileira, à normalização do mercado externo e do crédito internacional depois da crise nos países europeus.

O especialista também aponta a redução dos índices de inadimplência e a maior competição do sistema financeiro como fatores que influenciaram a queda dos juros.

A expectativa é a de que a concessão de crédito cresça em 2010, com queda nas taxas de juros em patamares superiores às reduções da Selic. A taxa básica de juros está, hoje, em 10,75% ao ano.

- Deveremos inclusive ter períodos em que a Selic vai ficar inalterada e as taxas de juros das operações de crédito vão ser reduzidas.