Economia

BC prevê expansão de 22% no crédito em 2010

Da Redação ·
Juros do crédito para pessoa física, de 39,9% ao ano, foi a mais baixa da série histórica do BC
fonte: Reprodução/Agências
Juros do crédito para pessoa física, de 39,9% ao ano, foi a mais baixa da série histórica do BC

O chefe adjunto do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Túlio Maciel, informou hoje que a autoridade monetária elevou de 20% para 22% a estimativa de crescimento do estoque de crédito na economia brasileira em 2010. A revisão se deve ao comportamento favorável do crédito ao longo do ano, o que reflete, segundo ele, o desempenho da economia real e a percepção positiva dos empresários e das famílias sobre a economia.

continua após publicidade

Apesar de prever um crescimento maior do crédito, o BC segue trabalhando com a estimativa de que o estoque de financiamentos encerrará este ano representando 48% do Produto Interno Bruto (PIB), em função dos ajustes dos números do crescimento econômico nacional. Maciel também informou que a taxa de juros do crédito para pessoa física, de 39,9% ao ano, foi a mais baixa da série histórica do BC, iniciada em 1994. Segundo ele, este movimento reflete a trajetória de expansão do crédito em um ambiente macroeconômico favorável e com inadimplência em queda.