Economia

PIB da região cresce 63% em cinco anos e alcança 11 bilhões

Da Redação ·
De acordo com economistas, agronegócio é o maior propulsor do crescimento do PIB - Foto: Sérgio Rodrigo/TN
De acordo com economistas, agronegócio é o maior propulsor do crescimento do PIB - Foto: Sérgio Rodrigo/TN

O Produto Interno Bruto (PIB) da região cresceu 63,6% em cinco anos, de acordo com a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o levantamento, divulgado ontem, as riquezas geradas pelos 26 municípios do Vale do Ivaí mais Arapongas ficou em R$ 11,12 bilhões em 2015. Em 2010, o montante era de pouco menos de R$ 6,8 milhões.

continua após publicidade

O maior aumento percentual na região foi registrado em Arapuã. O PIB município cresceu quase 144% no período, saindo de R$ R$ 38,9 milhões em 2010 para mais de R$ 95,9 milhões. A agricultura é a principal atividade do município, como aponta o levantamento do IBGE. O prefeito Deodato Matias (PMDB) afirma que o bom momento da lavoura impulsionou o PIB da cidade.“O agronegócio passa por um bom momento há alguns anos, com altas produtividades. A prefeitura busca auxiliar este crescimento ao dar prioridade aos pequenos produtores. 

Com isso, acreditamos que nosso PIB continuará crescendo”, avalia Deodato. O PIB per capta (PIB dividido pela população) da cidade é de R$ 27.713,62.A maior cidade da região, Apucarana, também teve crescimento do PIB acima da média regional. O município registrou alta de 66% no período, indo de R$ 1,75 bilhão em 2010 para R$ 2,91 bilhões em 2015. 

continua após publicidade

Grande potencial de crescimento
“Apesar do bom desempenho, acredito que temos ainda um grande potencial de crescimento. Estes números podem ser ainda melhores, e digo isto me baseando em vários indicadores, como o crescimento dos Microempreendedores Individuais (MEIs), que foi um dos maiores do estado, a chegada de grandes empresas à cidade, a diversificação da agricultura, entre outros fatores. Somos o maior polo de confecção do estado em número de funcionários”, destaca o prefeito Beto Preto (PSD).

De acordo com o IBGE, o PIB per capta do município é de R$ 22.277,97. “A cidade está buscando incrementar a renda dos trabalhadores. Daqui em diante, o grande desafio será o desenvolvimento de mais oportunidades de negócio dentro de uma lógica sustentável. Acredito que estamos no caminho certo”, ressalta o prefeito.O maior PIB da região continua sendo o de Arapongas. No entanto, o crescimento no período ficou abaixo da média: 48,3%. Em 2010, a cidade registrou PIB de R$ 2,62 bilhões. Cinco anos depois, o valor registrado ficou em R$ 3,89 bilhões. O PIB per capta da cidade é de R$ 33.690,20.

Interior cresce
Municípios do interior do Estado conquistaram, em 2015, a participação recorde de 60,7% na formação do PIB do Paraná. No ano anterior, a participação do Interior havia sido de 60% e, em 2010, de 55,3%.Os dados mostram também que houve um crescimento da participação dos municípios com menos de 100 mil habitantes na economia do Estado. Em 2010, eles representavam 35,4% do PIB paranaense. Em 2015, essa presença chegou a 38,1%. O PIB somado dos municípios do Paraná atingiu mais de R$ 326,6 bilhões.

Diversificação e industrialização 
Para o diretor-presidente do Ipardes, Júlio Suzuki Júnior, a diversificação produtiva e a industrialização da produção agropecuária têm funcionado como propulsores dos municípios do interior. “Muito também se deve à migração de investimentos para o interior, atraídos pelo programa de incentivos Paraná Competitivo”, comentou.