Economia

Aluguel em setembro subirá R$ 52 em média

Da Redação ·

Os contratos de aluguel de imóveis no Estado de São Paulo que vencem em setembro ficarão ao menos R$ 52,92 mais caros, segundo levantamento feito a pedido do R7 por José Dutra Sobrinho, professor de matemática financeira e vice-presidente da Ordem dos Economistas.

continua após publicidade

O cálculo foi feito com base no valor médio do aluguel, de R$ 800, na capital e litoral paulista, informado pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado). No interior, o aperto no bolso será menor, de R$ 41,94, já que a média no valor da locação é de R$ 600.

continua após publicidade

O resultado foi obtido com base no IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado) que já acumula alta de 6,99% no ano, entre agosto de 2009 e 2010. O indicador foi divulgado nesta segunda-feiras pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e serve como base para os reajustes nos contratos, como explica Dutra Sobrinho.

continua após publicidade

- Todos aqueles que tiveram aluguéis vencendo neste mês e que foram firmados em agosto do ano passado vão ter 6,99% de aumento. O reajuste é feito diretamente no valor do aluguel, desde que a cláusula do contrato determine que esse seja o indicador utilizado.

De acordo com o Creci, a metade dos contratos de aluguel de casas de apartamentos no interior e na região metropolitana de São Paulo é com valor de até R$ 600. Neste caso, o reajuste no bolso do inquilino será de R$ 41,94 (veja tabela). Para quem mora no litoral, onde o valor médio é de R$ 800, o aperto será de R$ 55,92.

continua após publicidade

Os imóveis da capital, onde o aluguel médio é de R$ 1.000, ficarão R$ 69,90 mais caros. O aumento será sentido nos contratos de aluguel com prazo determinado de 30 meses.

continua após publicidade

A boa notícia é que os inquilinos que possuem contratos com prazo indeterminado, ou seja, aqueles onde não há uma data para o término da locação, têm chances de conseguir uma negociação.

Isso porque quem fez uma reforma no imóvel, como uma pintura nova na parede ou colocou um piso, consegue argumentar melhor com o próprietário, segundo Hilton Pecorari, diretor de locação residencial do Secovi-SP (sindicato da habitação).

-O dono do imóvel prefere continuar com um bom pagador e não quer ter um novo custo com um contrato novo de locação. Isso abre margem para um negociação melhor, com o proprietário preferindo manter o valor do aluguel antigo. Vale a pena usar isso na hora de conversar. Se a pessoa paga mo aluguel em dia, se cuida bem do imóvel, certamente tem mais chances.