Economia

IBGE: desemprego é o menor para meses de julho

Da Redação ·

A taxa de desemprego apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais regiões metropolitanas do País, de 6,9% em julho, foi a menor para meses de julho da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego (PME). Segundo informou hoje o instituto, ao se analisar todos os desempenhos mensais da série, a taxa de julho foi a menor desde dezembro do ano passado, quando havia ficado em 6,8%.

continua após publicidade

De acordo com o IBGE, a população desocupada (desempregada e procurando emprego) foi de 1,6 milhão em julho, um volume considerado estável ante o mês anterior. Na comparação com julho do ano passado, a população desocupada caiu 11,3% em julho deste ano. Já a população ocupada foi de 22,0 milhões em julho deste ano e também se manteve estável em relação a junho, tendo crescido 3,2% na comparação com julho do ano passado. Já o número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado ficou em 10,2 milhões em julho, estável na comparação com junho e 5,9% acima do apurado em julho de 2009.

continua após publicidade

Renda real

continua após publicidade

A massa de renda real (descontada a inflação) habitual da população ocupada nas seis principais regiões metropolitanas somou R$ 32,3 milhões em julho, o que representa uma alta de 3,0% em relação a junho. Na comparação com julho do ano passado, a massa de renda habitual avançou 8,7% em julho deste ano, informou o IBGE.

Segundo o instituto, a massa de renda real efetiva somou R$ 32 milhões em junho, o que indica uma alta de 3,2% na comparação com maio. Em relação a junho do ano passado, a massa de renda real efetiva subiu 8,8%. A massa de renda real efetiva sempre se refere ao mês anterior ao da pesquisa de emprego divulgada. Hoje, o IBGE revelou os dados da PME do mês de julho.