Economia

Lucro da Heineken sobe 42% no 1º semestre

Da Redação ·

A cervejaria holandesa Heineken teve um desempenho melhor que o esperado em seus resultados do primeiro semestre deste ano, devido a cortes de gastos, vendas de bens e à compra da mexicana Femsa Cerveza. O lucro da empresa no período foi de R$ 1,55 bilhão (695 milhões de euros), um aumento de 42% em relação ao mesmo período de 2009.

continua após publicidade

A empresa concluiu em maio a compra da Femsa - fabricante das cervejas Sol e Dos Equis. A Heineken também fez uma economia de R$ 232,7 milhões (104 milhões de euros) e vendeu divisões suas na Ásia.

continua após publicidade

Essa redução de custos ajudou a compensar as vendas menores na Europa e nos Estados Unidos. A empresa disse que continuará cautelosa quanto ao consumo de cerveja nas duas regiões, em razão do fraco gasto do consumidor, mas espera um aumento de volume na América Latina, África e Ásia.

continua após publicidade

Com a compra da Femsa, o volume de vendas cresceu 5,2%, para R$ 16,8 bilhões (7,52 bilhões de euros). O diretor-financeiro da Heineken, Rene Hooft Graafland, disse que a empresa elevou preços na maioria das regiões no período - com exceção da Espanha e dos EUA, onde já havia elevado preços.

No centro e no leste da Europa as vendas caíram 15% devido principalmente a uma alta de impostos na Rússia, o que levou os consumidores a procurarem marcas mais baratas. Já nas Américas como um todo houve um aumento de 79%, com o desempenho no Caribe e na América Central - ofuscando a fraqueza nos EUA.

continua após publicidade

Na África houve um aumento de 7,9% devido à recuperação das vendas na Nigéria - que responde por metade dos ganhos da empresa no continente.