Economia

Rede Bristol investirá em Apucarana

Da Redação ·
Projeto desenvolvido pelo arquiteto Leonardo Britici
fonte: Divulgação
Projeto desenvolvido pelo arquiteto Leonardo Britici

A rede Bristol Hotéis & Resorts, que é a 8ª maior empresa do setor no País em número de leitos e unidades, anunciou nesta semana o investimento de R$ 18, 2 milhões em Apucarana. O empreendimento se enquadrará como resort dentro da categoria Dobly, que equivale a cinco estrelas, e atuará no segmento de lazer, eventos e congressos. O investimento será realizado na área que hoje abriga o Hotel Lago das Pedras, que terá parte das suas estruturas revitalizadas e irá receber novas construções.  

continua após publicidade

Gilberto Cordeiro, diretor comercial da rede Bristol Hotéis & Resorts, diz que Apucarana foi escolhida para receber o empreendimento após a realização de um estudo de potencial, e o fator que mais contribui foi a localização estratégica. “Apucarana está próxima de Londrina e de Maringá, duas cidades com grandes aeroportos. Além disso, o município está próximo de cidades paulistas e de outros polos industriais importantes, como o de confecções de Cianorte e da cooperativa Coamo, e que demandam por eventos, congressos e convenções”, ressalta

Segundo o investidor majoritário Herbert Hosped, a inauguração está prevista para fevereiro de 2013 e a estimativa de faturamento é de R$ 1 milhão por mês. De acordo com ele, o lançamento oficial do hotel será na primeira quinzena de setembro. “Por ser um empreendimento destinado para sediar eventos e congressos, o Bristol, que possui escritórios de vendas em diversas capitais, deverá trazer pessoas de todo o Brasil para o hotel de Apucarana. A previsão é de movimentar a economia local”, diz. Conforme ele, serão gerados 112 empregos diretos e 336 indiretos.

continua após publicidade

O projeto, desenvolvido pelo arquiteto apucaranense Leonardo Britici, já foi aprovado e deve ser iniciado dentro de dois meses. O contrato para construção também foi assinado pela rede e pela Construtora Mázzia, de Londrina, empresa contratada para execução da obra e também parceira do empreendimento.

Segundo o arquiteto, o hotel foi projetado em formato de pássaro, sendo distribuído em asas. A área aproximada de construção será de 12 mil metros quadrados, mas os investimentos chegarão a uma área de 15 mil metros quadrados, incluindo toda a parte externa. Conforme ele, o hotel irá oferecer 151 apartamentos, além de um centro de convenções corporativo e de um salão de restaurante. “Cada um terá capacidade para 600 pessoas. Será possível sediar até oito eventos ao mesmo tempo”, conta. Ele cita ainda que o empreendimento terá dois elevadores panorâmicos. “No centro do loby, o projeto prevê um grande jardim com espelho d'água e um deck avançando para o lago. Todo o entorno será revitalizado, sendo prevista também uma praia artificial”, detalha.

Ele também confirma um estudo de viabilidade de automação do edifício. “Se aprovado, o empreendimento será um dos únicos hotéis inteligentes do Estado e, talvez, do país”, completa. Outro projeto em estudo é a perfuração de um poço para oferecer água termal. “O hotel sera dotado de recursos ecologicamente corretos, como tratamento e reaproveitamento de água, e utilizará recursos que favoreçam a natureza”, informa.