Economia

Renovação da GM chega aos veículos

Da Redação ·
 Montadora estuda novos modelos em sua linha
fonte: John Martin / EF
Montadora estuda novos modelos em sua linha

A General Motors estuda incluir novos modelos em sua linha de veículos, entre os quais uma nova picape de médio porte e uma versão estendida de sua minivan europeia, de acordo com pessoas informadas sobre o processo.

continua após publicidade

O presidente mundial da companhia, Ed Whitacre, pediu à sua equipe que explorasse a possibilidade de adicionar alguns modelos ao futuro portfólio da empresa. Ele quer que a equipe de produtos da GM pense em carros menores para a marca Chevrolet, orientados para o público mais jovem, e num grande sedã de luxo para a Cadillac, bem como numa minivan e numa picape de tamanho médio, disseram fontes que pediram para não ser identificadas. Os projetos estão em estudo e podem não ser fabricados, disseram as fontes.

A tentativa feita por Whitacre para preencher alguns buracos na linha de produtos mostra o quanto a GM mudou desde a recuperação judicial do ano passado. Administrada por nomes de fora da indústria, que preparam uma oferta de ações inicial, e livre de restrições históricas impostas pelo custo, a nova empresa pode agora pensar na produção de modelos antes desprezados pela montadora de Detroit.

continua após publicidade

"A nova administração pode olhar para a empresa sob uma nova perspectiva", diz Rebecca Lindland, analista da IHS Automotive, empresa de pesquisas de Lexington, Massachusetts. "Há uma considerável parcela do mercado aberta para a disputa. Faz sentido considerar a fabricação de produtos como estes."

Em junho, Whitacre nomeou Stephen Carlisle como vice-presidente de planejamento global de produtos, respondendo diretamente ao presidente.

Desde então, Whitacre tem pedido à equipe da gerência que explore ideias de produtos para ver se a empresa é capaz de encontrar novos segmentos e aumentar as vendas no longo prazo. Pat Morrissey, porta-voz da GM, não comentou a informação.

continua após publicidade

A empresa deixou de fabricar sua última minivan, a Uplander, em 2008, após concluir que o consumidor está mais interessado nos utilitários esportivos, ou SUVs. Neste ano, os consumidores compraram 266 mil minivans, segmento dominado por Chrysler, Toyota e Honda.

A GM não está pensando numa minivan no estilo americano tradicional. A empresa estuda a possibilidade de ampliar o tamanho de sua van Zafira, vendida na Europa. Este modelo é produzido a partir da plataforma do carro compacto Cruze.

"A minivan que eles pensam em fabricar seria o fruto de uma estratégia repensada", afirma Jim Hall, diretor da 2953 Analytics Inc., firma de consultoria de Birmingham, Michigan.

continua após publicidade

Picape média. A GM se dedicou menos à nova minivan do que aos outros projetos que pensa em implementar. A empresa considera também um novo produto no segmento das picapes de médio porte. A GM oferece atualmente o Chevrolet Colorado e o GMC Canyon, carros cuja produção deve ser encerrada em 2012. A montadora pensa em fabricar um novo modelo com base numa picape vendida em mercados emergentes. O Brasil, terceiro maior mercado da marca, está desenvolvendo para a matriz em seu centro de engenharia em São Caetano do Sul (SP) uma picape média inédita.

O mercado de picapes pequenas e médias é atualmente um segmento em dificuldades. As vendas caíram 5,6% nos sete meses do ano, enquanto as vendas totais aumentaram 14,8%, de acordo com a Autodata Corp., Nova Jersey. A GM, que só perde para a Ford na venda de picapes, detém 12,5% do mercado de veículos pequenos dessa categoria, dominado pela Toyota, que este ano conquistou 42% das vendas.

continua após publicidade

Outro desafio é produzir uma picape que seja barata o bastante para atrair os compradores, disse Hall. A Colorado é vendida a partir de US$ 16.765, ou apenas US$ 580 a menos do que o preço da Silverado, mais completa. Muitos compradores optam pelo modelo maior por causa da pequena diferença entre os preços.

A GM explora também a possibilidade de lançar um maior número de carros orientados para os jovens, um novo SUV compacto e um sedã grande e estiloso para concorrer com o Ford Taurus./TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

PARA ENTENDER

Governo detém 60% das ações


No ano passado, a crise financeira internacional acelerou um processo de degradação que se abatia sobre a General Motors há alguns anos e obrigou a companhia a pedir concordata (processo chamado de Chapter 11 nos EUA). Para evitar a falência, o governo americano colocou cerca de US$ 30 bilhões na empresa, e tornou-se seu maior acionista, com 60% de suas ações.

Agora, o governo prepara o início de uma oferta pública (IPO) dessas ações. O presidente da GM, Ed Whitacre, afirma que quer todos os IPOs de Washington vendidos o mais rápido possível para ajudar a tirar o estigma de a empresa ser propriedade do governo.