Economia

Vendas do comércio recuam 4,8% no Paraná

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Vendas do comércio recuam 4,8% no Paraná
Vendas do comércio recuam 4,8% no Paraná

O volume de vendas do comércio do varejista paranaense caiu 4,8% em outubro de 2015 em relação ao mesmo mês de 2014. Na média nacional o recuo foi de 5,6%, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada nesta quarta-feira (16). Esse é o resultado da mensuração restrita, que não considera os ramos de veículos, motos e material de construção. 

continua após publicidade

Os principais responsáveis pelo resultado foram os setores de móveis (-26,2%), equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-22,8%), livros, jornais, revistas e papelaria (-15,4), tecidos, vestuário e calçados (-12,9%), combustíveis e lubrificantes (-11,1%) e eletrodomésticos (-8,9%). 

Para o economista Francisco José Gouveia de Castro, diretor do Centro Estadual de Estatísticas do Ipardes do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social, os resultados do comércio varejista, em outubro de 2015, refletem o agravamento das condições macroeconômicas nacional. “A redução da renda líquida dos consumidores, em decorrência do aumento da desocupação, do endividamento, da elevação dos juros, da interferência da aceleração da inflação no poder aquisitivo dos consumidores, da desvalorização do Real frente ao Dólar e as expectativas negativas quanto ao futuro da economia, têm comprometido o poder de compra da população”, afirma Castro. 

continua após publicidade

JANEIRO A OUTUBRO - No acumulado de janeiro a outubro de 2015, o comércio varejista paranaense recuou -1,6% ante decréscimo de 3,6% na média nacional. As principais contribuições negativas vieram dos ramos de móveis (-16,4%), livros, jornais, revistas e papelaria (-12,3%), tecidos, vestuário e calçados (-9,2%) e eletrodomésticos (-7,3%). DOZE MESES - Já no acumulado em doze meses, encerrados em outubro de 2015, as vendas do comércio regional recuaram 1,1% contra a queda de 2,7% na média nacional. Os ramos que mais influenciaram negativamente nas vendas foram móveis (-13,8%), livros, jornais, revistas e papelaria (-13%), tecidos, vestuário e calçados (-8,3%) e eletrodomésticos (-6,2%).